Manaus, 05/12/2022

Brasil

Absolvidas, filha e neta de Flordelis deixam o presídio

Absolvidas, filha e neta de Flordelis deixam o presídio
15/11/2022 09h30

Marzy Teixeira, filha afetiva da ex-deputada Flordelis dos Santos de Souza, e Rayane dos Santos, neta da pastora, saíram da prisão por volta das 16h30 desta segunda-feira (14/11). Ambas foram inocentadas no julgamento que condenou a ex-parlamentar a 50 anos e 28 dias de prisão pela morte do marido e pastor, Anderson do Carmo.

André Luiz Oliveira, também filho afetivo da cantora gospel, deixou a Cadeia Pública Patrícia Acioli de São Gonçalo nesse domingo (13/11) após o anúncio das penas. Rayane e Marzy estavam detidas no Instituto Penal Santo Expedito, no Complexo Penitenciário de Bangu (RJ).

As duas foram recebidas, do lado de fora, pelo namorado de Flordelis, o produtor artístico Allan Soares. Após ouvir a pena da ex-deputada, ele chorou copiosamente no local do julgamento e foi consolado por amigos.

Nesta segunda, Flordelis foi levada durante a tarde à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu (RJ).

De acordo com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro (Seap), a custodiada alegava dores na região posterior do tórax e foi medicada. “Após ficar em observação, a privada de liberdade foi levada de volta à unidade prisional”, informa a nota.

Condenação dos envolvidos

A ex-parlamentar foi condenada por homicídio triplamente qualificado consumado (motivo torpe, emprego de meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima), tentativa de homicídio duplamente qualificado, uso de documento ideologicamente falso (duas vezes) e associação criminosa armada.

Já a filha biológica de Flordelis, Simone dos Santos Rodrigues, foi condenada a 31 anos e 4 meses, em regime inicialmente fechado, por homicídio triplamente qualificado consumado, tentativa de homicídio qualificado privilegiado e associação criminosa armada.

André Oliveira e Marzy Teixeira da Silva, filhos afetivos de Flordelis, foram absolvidos. Rayane Oliveira, neta da ex-deputada, também foi absolvida. Outros cinco réus já haviam sido condenados anteriormente por envolvimento na morte de Anderson do Carmo.

Flordelis planejou homicídio

Segundo denúncia apresentada pelo Ministério Público, Flordelis foi responsável por planejar o homicídio do marido, além de ter convencido os demais acusados a participarem do crime e simularem ter ocorrido um latrocínio.

Ela também é acusada de financiar a compra da arma utilizada no crime e de ter avisado sobre a chegada da vítima ao local em que foi executado.

“O crime teria sido motivado porque a vítima mantinha rigoroso controle das finanças familiares e administrava os conflitos de forma rígida, não permitindo tratamento privilegiado às pessoas mais próximas da ex-deputada em detrimento de outros membros da família”, informou o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ).

A denúncia apresentada pelo Ministério Público também aponta outras tentativas de homicídio anteriores ao assassinato, pela administração de veneno na comida de Anderson em, ao menos, seis vezes – sem sucesso.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.