ACIDENTE DE AVIÃO PERTO DO EVEREST DEIXA TRÊS MORTOS

Um avião bimotor fez um desvio ao decolar da minúscula pista do aeroporto de Lukla, porta de entrada para a região do Everest, e bateu em dois helicópteros, um acidente que deixou três mortos e três feridos, anunciaram as autoridades do Nepal.

Também chamado de “Aeroporto Tenzing-Hillary”, em homenagem aos primeiros alpinistas que escalaram a maior montanha do mundo, Lukla é um dos aeródromos mais difíceis do mundo para pousos e decolagens.
O copiloto do avião Let-410 da companhia Summit Air, que tinha como destino Katmandu, e um policial em terra morreram no acidente, informou à AFP Ema Nath Adhikari, diretor do aeroporto.

Outro policial faleceu no hospital da capital nepalesa, indico um porta-voz da força de segurança.
“O avião desviou em direção ao heliponto durante a decolagem e bateu em dois helicópteros. Os feridos foram levados para Katmandu”, disse Adhikari.

“Não temos certeza das causas do acidente”.
Anualmente, milhares de alpinistas viajam ao monte Everest. A atividade é mais intensa em abril, quando começa temporada de escalada.

Lukla não tem sistema de radares. Os pilotos devem voar entre os picos nevados e enfrentar um clima instável para chegar a uma pista de apenas 500 metros de comprimento no topo de um pico e que termina em um abismo.
Em outubro de 2008, os 18 passageiros morreram em um acidente. O único sobrevivente foi o piloto.

O transporte aéreo se desenvolveu com força nos últimos anos no Nepal, onde as conexões por estrada são limitadas.

Com a falta de uma formação mais intensa dos pilotos e de manutenção das aeronaves, as tragédias aéreas são frequentes no país. A União Europeia proíbe todas as companhias aéreas em seu espaço aéreo.