Manaus, 19/08/2022

Brasil

Agrediu chefe: Procurador vira réu por tentativa de feminicídio

Agrediu chefe: Procurador vira réu por tentativa de feminicídio
29/06/2022 09h40

Nesta terça-feira (28), a Justiça de São Paulo aceitou a denúncia do Ministério Público do estado contra o procurador municipal Demétrius Oliveira de Macedo, que espancou a procuradora-chefe Gabriela Samadello Monteiro de Barros. A agressão aconteceu dentro da prefeitura de Registro (SP).

A decisão é do juiz Raphael Ernane Neves, da 1ª Vara de Registro, e torna o procurador réu por tentativa de feminicídio. Macedo foi preso preventivamente após um vídeo com as agressões vir a público. Ele terá dez dias para apresentar sua defesa prévia.

– O Ministério Público apresentou descrição suficiente dos fatos criminosos relacionados à ofensa à integridade corporal – diz um trecho da decisão.

As agressões ocorreram no último dia 20, após a abertura de um processo disciplinar contra o procurador motivado pela agressividade no trabalho.

O episódio foi registrado em vídeo. Após derrubar Gabriela, ele dá socos e pontapés na procuradora, a quem é subordinado. Também a chama de “vagabunda” e “p***”. Outras duas servidoras tentaram conter Macedo. Uma delas foi empurrada com violência contra uma porta fechada. A outra arrastou Gabriela para tentar afastá-la do agressor. O procurador só foi contido após a intervenção de outros funcionários que ouviram os gritos de socorro.

A procuradora registrou um boletim de ocorrência. Em um primeiro momento, o delegado Fernando Carvalho Gregório, do 1º Distrito Policial de Registro, não prendeu Macedo em flagrante.

Com a repercussão do caso, a Polícia Civil pediu a prisão preventiva do procurador. Ele foi encontrado em um hospital psiquiátrico, em Itapecerica da Serra, na região metropolitana de São Paulo.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.