]

Manaus, 26/01/2022

Amazonas

Agricultores familiares da região Norte receberam R$ 480 milhões do Basa

Agricultores familiares da região Norte receberam R$ 480 milhões do Basa
27/12/2021 12h40

Mais de R$ 480 milhões foi o valor destinado para mais de 12 mil agricultores familiares da região Norte, beneficiários do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) por meio do Banco da Amazônia (Basa). Somente por meio do aplicativo Basa Digital, foram aplicados R$ 49 milhões. O repasse dos recursos foi feito pelo Banco da Amazônia no período de janeiro até a metade de dezembro de 2021 e contou com a parceria de empresas de Assistências Técnicas da região.

 

O produtor rural Cláudio Maciel, natural do município de Beruri-AM, localizado no interior do Amazonas foi um dos beneficiários do Basa Digital. Ele adquiriu recursos do FNO, linha Pronaf B, para investimento na exploração de pesca no local onde vive. Segundo ele, a pesca do pirarucu, peixe regional da Bacia Amazônica, é o principal foco dos pescadores locais de acordo com dados da Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), órgão que incentiva a atividade de forma sustentável, dada a importância econômica, social, ambiental e cultural da cadeia produtiva da espécie.

 

 

Claudio Maciel é associado da Colônia dos Pescadores de Beruri há mais de 10 anos e somente agora procurou conhecer os programas do Basa, onde obteve sua primeira linha de crédito. “Estou extremamente feliz em ter essa possibilidade de investimento para minha vida. Irei neste momento qualificar e aprimorar minhas habilidades na pesca para poder obter crescimento no ramo e agradeço todo o apoio da Agência de Manacapuru, pois depois de conhecer o que o Basa pode oferecer, certamente terei a expectativa de quitar dentro do prazo o custeio para sempre retornar com investimentos”, disse.

 

O gerente executivo de Pessoas Físicas (GERPF), Luiz Lourenço, explica que o Banco, ao disponibilizar o crédito de forma digital desde o ano passado, teve como foco o pequeno agricultor familiar por isso colocou em produção linhas de ciclo curto e mais acessíveis como o Pronaf B e Custeio (agrícola e pecuário). “Por meio da ação FNO itinerante, apresentamos estas linhas aos produtores e tornamos mais fácil o acesso ao crédito. “Hoje o produtor consegue entrar no Banco por meio do aplicativo. Desde o cadastro até o recebimento do dinheiro na conta leva menos de uma semana. Antes esse processo levava até 90 dias”, comentou.

 

Luiz Lourenço alerta que o modelo tradicional de análises de crédito não será abandonado. “Há alguns casos dentro do Pronaf que precisam passar pela análise criteriosa da nossa Central de Créditos, devido a situações específicas que não podem rodar em ferramenta automatizada”, explicou. O gestor revelou ainda que a área de produtos do Banco está trabalhando para criar meios do produtor assinar de forma digital. “Dessa maneira, não será necessário mais que ele precise ir até à agência”, garantiu.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.