Manaus, 05/07/2022

Política

ALEAM APROVA REFORÇO AO COMBATE E PREVENÇÃO DA TROMBOSE

????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
17/10/2018 19h30

O plenário da Assembleia Legislativa do Estado Amazonas (Aleam) aprovou na manhã desta quarta-feira, 17, o Projeto de Lei (PL) nº 11/2017, que determina ao governo estadual promover novas iniciativas de conscientização e combate à trombose.

Apresentada pelo deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD), a matéria seguirá agora à sanção governamental.

A trombose é uma doença que mata uma pessoa a cada 37 segundos no mundo, segundo a Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia (ISTH). Caracteriza-se pela formação de coágulos de sangue nas veias ou artérias, impedindo a circulação e causando dor e inchaço nas pernas ou braços.

Os principais riscos são de infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e tromboembolismo venoso (TVE). De acordo com Ricardo Nicolau, o objetivo da proposta é alertar a população amazonense sobre os riscos da trombose e formas de prevenção.

“Os fatores de risco são muitos e as mulheres, em especial, precisam estar atentas a isso. O uso de anticoncepcionais, tratamento hormonal e até mesmo a gravidez estão entre as principais causas desse problema”, explicou o autor do projeto.

Pessoas que passam muito tempo sentadas ou deitadas também estão suscetíveis à trombose. O texto do PL aprovado prevê que o Executivo Estadual firme parcerias com associações e conselhos representativos de categorias profissionais afetas ao tema, como motoristas e cobradores de
ônibus, além de trabalhadores de fábricas do Polo Industrial de Manaus.

Outra medida do PL nº 11/2017 é instituir o dia 13 de outubro como o Dia Estadual de Prevenção e Combate à Trombose. “O simples gesto de abrir e fechar as mãos, movimentar as pernas e se exercitar regularmente fazem o sangue circular e evitam graves complicações à saúde. É possível reduzir os casos de trombose no Amazonas com medidas simples”, apontou
o parlamentar.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.