Manaus, 15/08/2022

Brasil

Após denúncias a Guimarães, Daniella Marques deve ser a nova presidente da Caixa

Após denúncias a Guimarães, Daniella Marques deve ser a nova presidente da Caixa
29/06/2022 11h50

O governo decidiu escalar uma mulher para substituir Pedro Guimarães na presidência da Caixa Econômica Federal, que deixa o posto após a série de acusações de assédio sexual. Será Daniella Marques, que desde fevereiro comanda a Secretaria de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia — ela é uma das pessoas mais próximas ao ministro Paulo Guedes.

A informação foi revelada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”, e confirmada pela CNN.

Guimarães está sendo investigado pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal. O caso foi revelado pelo portal Metrópoles nesta terça-feira (28).

Funcionárias da Caixa denunciaram Pedro Guimarães em depoimentos concedidos ao site. As entrevistas foram dadas sob condição de anonimato para preservar a identidade das envolvidas. Nas entrevistas concedidas ao site, funcionárias do banco narram toques íntimos não autorizados, convites incompatíveis com a situação de trabalho e outras formas de assédio por parte de Guimarães.

Após a revelação do caso, o banco decidiu cancelar a entrevista coletiva do Plano Safra, que estava prevista para ocorrer na tarde desta quarta-feira (29).

Em nota ao “Metrópoles”, a Caixa informou que “não tem conhecimento das denúncias apresentadas pelo veículo”.“A Caixa esclarece que adota medidas de eliminação de condutas relacionadas a qualquer tipo de assédio. O banco possui um sólido sistema de integridade, ancorado na observância dos diversos protocolos de prevenção, ao Código de Ética e ao de Conduta, que vedam a prática de ‘qualquer tipo de assédio, mediante conduta verbal ou física de humilhação, coação ou ameaça’”, diz trecho do documento.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.