Manaus, 10/08/2022

Política

Atila Lins Pode Regressar A Câmara Caso Adail Filho Volte A Ser Preso OU Condenado

Atila Lins Pode Regressar A Câmara Caso Adail Filho Volte A Ser Preso OU Condenado
03/07/2022 12h21

Há forte rumores que o deputado federal Atila Lins não seja reeleito, isso acontece pela perda de bases eleitorais no alto e médio solimões. O problema é que o “dono” dessa base eleitoral seria Adail Filho que é filho do Ex-prefeito de Coari, preso pelo crime de pedofilia, Adail Pinheiro. Adailzinho como é conhecido, também já foi prefeito de Coari, preso dia 26 de setembro de 2019, junto com seu primo Keyton Pinheiro, atual prefeito de Coari. Adailzinho e Keyton são acusados por promotores de desviar mais de cem milhões em propina da prefeitura de Coari no Amazonas. O esquema, de acordo com o promotores funcionava por meio de “chantagem”. Empresas que tinham dividas antigas não pagas pelos Ex-prefeitos, recebiam de Adailzinho em troca do repasse de 30% ou mais. Na época da prisão do pré-candidato ao cargo de deputado federal, Adail Filho, mais de 150 policiais participaram da operação. Foram feitas várias buscas e apreensões nos imóveis de Adailzinho e sua irmã deputada estadual Mayara Pinheiro. Além da acusação de recebimento de propina, os promotores afirmam que Adail Filho quando foi prefeito, ia ao munícipio apenas quatro vezes ao mês e passava mais tempo em Manaus onde possui inúmeros imóveis. O operador do esquema, de acordo com o promotores, seria o dono do supermercado Rodrigues, Alexsual Rodrigues que em troca de gerenciar o recurso desviado, receberia em troca um terreno para construir um supermercado. Em caso de condenação, já que Adail Filho responde em liberdade, sendo eleito, ele, Adail, não assumiria. Ou talvez os excessivos escândalos de corrupção envolvendo sua família, lhe tirem do páreo, dando lugar a Silas Câmara e Atila Lins.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.