Manaus, 24/09/2022

Amazonas

Cesta Básica do Amazonas tem aumento pelo sétimo mês consecutivo

Cesta Básica do Amazonas tem aumento pelo sétimo mês consecutivo
15/08/2022 13h53

A Cesta Básica de julho de 2022 teve aumento de 2,56% comparado com o mês passado, no Amazonas. Esse é o sétimo mês consecutivo de alta nos preços de alguns produtos em supermercados da capital amazonense, segundo relatório da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas (CDC/ALEAM).

“A Cesta Básica de acordo com levantamento realizado nos sete meses de 2022 acumula alta impulsionada pelo preço do petróleo, do gás natural, diesel e de insumos agrícolas, como os fertilizantes, defensivos e da instabilidade do mercado internacional”, disse o presidente da CDC/ALEAM, deputado estadual João Luiz.

A pesquisa demonstra que a Cesta Básica do Amazonas chegou ao seu maior valor de 2022 neste mês de julho com o preço total de R$ 332,28.

“Com isso, se observa um aumento de 16,20% no preço médio dos produtos pesquisados. A pesquisa da CDC/ALEAM revela que o macarrão espaguete, a cartela de ovos, o sabonete em barra, o sabão em barra e o feijão carioca foram os itens com maiores reajustes acumulados em 2022”, afirma o parlamentar, que destacou que o menor valor da cesta básica foi registrado em janeiro deste ano, quando alcançou o total de R$ 277,33 dos produtos.

Metodologia

A pesquisa da CDC/ALEAM foi a campo, onde foi realizada uma técnica de amostragem e baseou-se em coleta de dados de 26 produtos previamente selecionados. A coleta foi realizada em 10 supermercados nas regiões Norte e Leste de Manaus.

Inflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no dia 9 de julho de 2022 aponta que o país acumula inflação de 4,77% no ano, enquanto o setor de alimentos e bebidas acumula alta de 9,34%.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.