CICLISTA ADOTA CACHORRINHA E A LEVA NAS COSTAS PARA TREINOS

Gabriel Rodrigues Pego, 21 anos, não imaginava que teria a vida transformada em um domingo de maio de 2017 ao sair com os amigos para andar de bicicleta em uma pista de mountain bike no bairro Alto da Riviera, na Zona Sul de São Paulo.

Uma cachorrinha amarela sem raça definida saiu de dentro de um caixote que estava na rua e o grupo logo se encantou com ela. O filhote passou o dia brincando com os quatro amigos e até filou o churrasquinho que eles fizeram. Como era amarela, logo foi batizada de Yellow (amarelo).

“Ela se identificou bastante comigo, ficou ao meu lado o tempo todo, brincou, corria atrás das pedras que eu jogava. Eu creio que ela me escolheu, acredito muito nisso, que o cachorro que escolhe o dono, não o contrário”, relembra Gabriel.

Quando anoiteceu, o grupo de amigos foi embora, mas ainda no caminho Gabriel não conseguia parar de pensar na filhote amarela. “Fiquei com a consciência pesada de deixar um animal abandonado, não podia deixar um ser vivo lá. Voltei, encontrei-a, coloquei-a dentro da camisa e fui embora com a bicicleta. Foi quando percebi que ela gostava da sensação de vento no rosto”.

Apesar da resistência inicial do pai de Gabriel para adotar um cão, Yellow se tornou o xodó da família. “Meu pai era bem complicado nesse quesito, então eu disse que ela ficaria conosco só por uns dias, mas ela foi ficando, ficando e foi ganhando espaço e cativando toda a família. Ela é brincalhona e está sempre sorrindo, então se tornou o xodó lá em casa, principalmente do meu pai. Quando ele chega em casa nem fala comigo, vai direto nela”, diz Gabriel.