]

Manaus, 18/01/2022

Cultura e Entretenimento

Com live de Odenildo Sena, última Manhã Cultural inicia na sexta e segue até sábado, com programação especial no Parque do Mindu

Com live de Odenildo Sena, última Manhã Cultural inicia na sexta e segue até sábado, com programação especial no Parque do Mindu
13/12/2021 12h45

Após seis edições movimentando e promovendo a cultura na cidade de Manaus, o ‘Manhã Cultural’, idealizado pela editora Valer, chega a sua última edição do ano com novidades e em clima de Natal. O evento começará nesta sexta-feira (17/12), com live do professor doutor em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem, Odenildo Sena, e segue com programação no sábado (18/12), no Parque do Mindu, de 8 às 11h.

Com o tema ‘Letras em Festa’, pela primeira vez, o evento contará com uma live de lançamento do novo livro de Odenildo Sena, intitulado ‘A Felicidade Precisa de Loucura’, e terá a participação da professora doutora em Filosofia Neiza Teixeira, coordenadora editorial da Valer; do escritor e presidente do Concultura Tenório Telles, que escreveu a apresentação do livro; da jornalista e escritora Ivânia Vieira; do jornalista e escritor Wilson Nogueira e da professora Vanina Sigrist, doutora em Teoria e História Literária. O bate-papo será realizado na sexta-feira (17/12), às 16h (horário de Manaus).

Estas crônicas de Odenildo Sena são palavras pintadas em cores vivas que a lembrança foi buscar nas mais profundas e finas camadas da memória. Uma escrita em fluxo, um jorrar de fatos, ideias e reflexões que se entrelaçam em uma bela dança textual conduzida pela criatividade do escritor, sob o olhar atento do linguista.

Para a coordenadora editorial da Valer, Neiza Teixeira, a chegada de uma nova obra do escritor é sempre motivo de celebração. “No período pandêmico, a editora Valer promove os lançamentos dos seus livros virtualmente e, obedecendo as recomendações da Anvisa, presencialmente. Este, que ora faremos, tem duas especificidades, pois, além de ainda nos encontrarmos sob a ameaça da Covid-19, o autor mora, hoje, fora do Brasil. Ele tem um público que o acompanha, desde a publicação da obra ‘A engenharia do texto: um caminho rumo à prática da boa redação, para o qual a chegada de uma obra é sempre motivo de celebração”, ressalta Neiza.

Segundo Ivânia Vieira, jornalista, no conjunto, as 115 crônicas são um tratado do cotidiano. Cada uma está pronta para emendar com outro acontecimento. Nada se perde. Afinal, um texto não é “apenas um repositório de informações. É pretexto. Um despertador afoito que aciona lembranças e segredos adormecidos em nossa alma”.

Já no sábado (18/12), o ‘Manhã Cultural’ terá uma programação especial, na qual haverá lançamento de livros, café da manhã, livros com 50% de desconto e um pocket show de músicas natalinas com o saxofonista Grazeane Froz, além de uma apresentação de dança natalina. A programação começa com uma saudação aos autores do professor Isaac Melo.

 

Homenagens póstumas, livros e autores convidados

São seis autores convidados, que comporão a mesa de apresentações das obras da Valer. Entre eles, a professora doutora Marilene Corrêa, que fará uma homenagem póstuma ao autor do livro ‘O Panóptico Verde’, o saudoso Luiz Fernando de Souza Santos, que faleceu em março de 2021. Luiz era professor do departamento de Ciências Sociais da Ufam desde 2002 e era ativista político. Seu livro trata da crise ambiental na sociedade atual.

Outro livro que será apresentado é a coleção ‘Motins Políticos’, de Domingos Antonio Raiol (1890-1912). O professor doutor em História pela PUC, Luís Balkar, falará sobre a obra, que é uma das mais importantes, quando se trata do Grão-Pará e da Cabanagem e que se reporta aos principais acontecimentos políticos da província do Pará, desde o ano de 1821 até 1835, inaugurando a Historiografia paraense. Nos três volumes estão reunidas informações e análises de momentos capitais da história do Norte do Brasil.

O autor de dezenas de obras publicadas pela Valer, poeta e membro da Academia Amazonense de Letras, Elson Farias, que falará da sua obra ‘As Náiades’, que trata dos motivos da Amazônia na poesia, desde a fase inicial dos mitos dos poetas dos vários períodos da história da literatura do Amazonas.

A pesquisadora e autora Noemia Ishikawa, falará sobre o livro ‘Brilhos na Floresta’, resultado da sua pesquisa a respeito fungos bioluminescentes. É uma das obras importantes do catálogo da editora, pois, além da narrativa original, que aproxima a prática científica do modus vivendi de gentes da floresta, apresenta-se em quatro línguas: português, japonês, inglês e nheengatu, o que é inédito no Brasil. Este livro traz a versão em nheengatu, permitindo que uma grande parte dos nativos brasileiros, de várias etnias, possa lê-lo e sentir que pertence à sociedade global. É uma ficção baseada em um registro do “diário de campo”, que tem como tema a emoção de um grupo de pesquisadores de, pela primeira vez, ver, na escuridão da floresta amazônica, fungos bioluminescentes.

A professora Mirna Feitoza fará o lançamento do livro ‘Linguagens e comunicação na Amazônia’, organizado por ela, Wilson Nogueira e Ítala Freitas. Este livro se apresenta como o coroamento de um trabalho ativo de professores-pesquisadores e estudantes do grupo de pesquisa Mediação, vinculado à Faculdade de Informação e Comunicação da Universidade Federal do Amazonas, em comemoração aos seus dez anos de atividade. Ele reúne capítulos que resultaram de suas pesquisas na linha “Linguagens da Comunicação”.

O escritor e professor Pedro Rapozo vai lançar o “Torü duü’ügü – Nosso Povo”, que é um destes trabalhos de muitas mãos, repleto de criatividade e de uma capacidade explicativa sobre a invenção do mundo vivido pelo povo Tikuna. São histórias narradas por grandes sabedores que explicam o surgimento de um mundo indígena, do nosso mundo, muito antes do mundo dos brancos e de suas interpretações hegemônicas sobre nossa realidade socioambiental. Não se trata de um livro escrito por e para não indígenas sobre indígenas, trata-se de um livro indígena escrito para o mundo sob o olhar Tikuna. É também um livro indígena para a educação indígena, é mais um instrumento de luta para o (re)conhecimento dos processos de mobilização política em favor da resistência étnica dos povos indígenas, de suas línguas, culturas e territórios. Sua mensagem expressa as experiências de um mundo particular narrado para além da historiografia oficial, um mundo nativo dos saberes socioambientais, no qual o protagonismo é do povo Tikuna, os Magüta do Alto Solimões no Amazonas.

 

Sessão de autógrafos e lançamento de CD de poemas

Para aquele leitor que não conseguiu aquele desejado autógrafo do autor favorito, não pode perder essa oportunidade. A editora vai levar os seus autores renomados para uma sessão de autógrafos. Entre eles: o aclamado romancista e dramaturgo Márcio Souza, autor de obras como ‘Caligrafia de Deus’, ‘As folias do Látex’, ‘Ajuricaba’, dentre outras;

Leyla Leong, autora dos livros ‘Baby 30 anos de tv’, ‘Cida – a macaca travessa’, ‘Essa tal de natureza’ e ‘O segredo da velha’;
Zemaria Pinto, autor de ‘ O príncipe soberbo’, ‘O beija-flor e o gavião’, ‘Música para surdos’, ‘O texto nu – teoria da literatura: gênese, conceitos, aplicação’, dentre outros;

Jaime Diakara, autor de ‘Gaapi’ e ‘Yahi puiro ki’ti – origem da constelação da garça’;

Hiana Magalhães, autora ‘O festival da canção de Parintins’;

José Almerindo, autor do livro infantil ‘A faca e a vaca’;

Otoni Mesquita, autor ‘La belle vitrine’ e ‘Manaus, história e arquitetura’;

Deusa Costa, autora de ‘Quando viver ameaça a ordem urbana’;

Luiz Carlos Cerquinho, autor ‘Adolescência, sociabilidade e construção do conhecimento’;

Vilma Mourão, autora de ‘O adolescer e o amor’;

Alessandra Leite, autora do livro infantil ‘Emma’;

Sônia Alves, autora de ‘O silêncio do gigante’;

Arcângelo Ferreira e Elisângela Maciel – autores do ‘História, cultura, trabalho e instituições na Amazônia;

Davi Avelino, autor do livro ‘Mundos do trabalho e conflitos sociais no rio madeira 1861 – 1932’;

Dori Carvalho, autor de ‘Pequenas conquistas perdidas’ e ‘Paixão e Fúria’; O poeta, além de autografar seus livros, vai lançar um Cd de poemas, intitulado “Entre Barras e Rios”.

“O cd é a concretização de uma ideia, um sonho. Como sou um homem de teatro e da poesia, e sempre uni essas duas artes, agora, faço o registro da palavra escrita para a palavra falada e interpretada. Foram meses e meses de escolha dos poemas, que fazem parte dos meus livros “Desencontro das águas” e “Paixão e fúria”, além de poemas inéditos; ensaio, na busca da melhor maneira de dizer, sentir e expressar as ideias e os sentimentos; gravações e regravações, até chegar num resultado que me satisfizesse”, explicou Dori.

 

Venda de livros e café da manhã

Os livros da Editora Valer estarão todos com 50% de desconto. Ao final da apresentação dos autores da ‘Manhã Cultural’, será realizada uma sessão de autógrafos.

Quem comprar qualquer livro, a partir de R$ 30 (trinta reais), ganha uma pulseira, no ato da compra, para se deliciar com o Café da Manhã do Divino, o famoso Café do Mindu.

A Editora Valer conta com o apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), que cedeu o espaço do Parque do Mindu para a realização do evento.

Para o encontro, a Valer ressalta a necessidade de seguir as normas da OMS, como o uso de máscara, distanciamento e álcool 7.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.