]

Manaus, 17/09/2021

Amazonas

Defesa Civil do Amazonas já entregou mais de 28 mil cartões do Auxílio Estadual Enchente para famílias de 16 municípios

Defesa Civil do Amazonas já entregou mais de 28 mil cartões do Auxílio Estadual Enchente para famílias de 16 municípios
08/06/2021 20h10

A Defesa Civil do Amazonas já entregou, até esta terça-feira (08/06), 28.592 cartões do Auxílio Estadual Enchente, para moradores de 16 municípios do interior do estado. O número corresponde às entregas das três primeiras fases, que atendem famílias de Boca do Acre, Canutama, Pauini, Lábrea, Anamã, Tapauá, Careiro da Várzea, Envira, Ipixuna, Carauari, Eirunepé, Guajará, Itamarati, Juruá, Borba e Novo Aripuanã.

As entregas já foram concluídas em Boca do Acre, Careiro da Várzea, Tapauá e Anamã. As três fases seguem em andamento, até que todos os cartões destinados a cada município sejam repassados às famílias beneficiadas.

Nesta quarta-feira (09/06), será iniciada a fase 4 das entregas, que abrange mais 13 municípios: Anori, Atalaia do Norte, Autazes, Careiro Castanho, Coari, Iranduba, Itacoatiara, Manacapuru, Manaquiri, Nova Olinda do Norte, Tabatinga, Tonantins e a capital, Manaus, para onde estão destinados 5.990 cartões. Ao todo, os 13 municípios incluídos na fase 4 vão receber 47.542 cartões.

Os cartões do Auxílio Estadual Enchente têm sido entregues com o apoio das Defesas Civis municipais e de técnicos das prefeituras, priorizando famílias e comunidades de difícil acesso, atingidas pela cheia dos rios. Além disso, servidores do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC) e das secretarias de Assistência Social (Seas) e de Cultura e Economia Criativa.

Além da entrega dos cartões de casa em casa, a equipe da Defesa Civil tem capacitado agentes das Defesas Civis municipais para realizarem o cadastro dos beneficiários, que terão direito ao recurso de R$ 300. Representantes das prefeituras também estão sendo capacitados, para dar mais agilidade tanto aos cadastros quanto às entregas dos cartões, especialmente nos locais mais isolados e que demandam maior tempo.

Benefício – O Auxílio Estadual Enchente foi lançado no último dia 6 de maio, pelo governador do Amazonas, Wilson Lima. O benefício, pago em parcela única de R$ 300, será concedido para 100 mil famílias, em todo o estado, que tiverem suas moradias invadidas pela cheia dos rios.

O recurso será pago por meio de um cartão magnético, com o qual os beneficiários vão poder adquirir gêneros alimentícios em estabelecimentos cadastrados, assim como ocorre com o Auxílio Estadual e como vai ocorrer com os auxílios estaduais do Turismo, Esporte e Cultura.

Cadastro – O cadastro dos beneficiários é feito pelo aplicativo Sasi, por meio de parceria entre os órgãos de Defesa Civil do estado e municípios.

As equipes têm ido às casas atingidas pela enchente para fazer o registro dos dados das famílias no aplicativo e, de imediato, a entrega do cartão. O número do cartão é inserido no cadastro, junto a um registro fotográfico do beneficiário. O prazo de validação do cadastro é de até 48 horas após a entrega do cartão.

Os critérios para receber o benefício e outras informações estarão disponíveis em: auxilio.am.gov.br.

Avanço da cheia – Segundo a Defesa Civil do Amazonas, o estado já tem mais de 450 mil pessoas afetadas pela cheia histórica.

De acordo com dados do Centro de Monitoramento e Alerta (Cemoa), 48 municípios estão em situação de emergência – incluindo a capital; seis estão em transbordamento; e quatro estão em alerta. Apenas quatro municípios estão em normalidade, em todo o Amazonas.

Operação Enchente – Desde fevereiro, o Governo do Estado está executando uma série de ações para minimizar os impactos das famílias vítimas da cheia. Por meio da Operação Enchente 2021, o Estado já levou ajuda humanitária, água potável e ações nas áreas social, saúde e fomento, como anistia de dívidas e operações de crédito, aos municípios em Situação de Emergência decretada em razão da cheia.

O Auxílio Estadual Enchente vai injetar, ao todo, R$ 30 milhões na economia. Com isso, os investimentos do Governo do Estado na enchente 2021 somam R$ 97 milhões, uma vez que as demais ações da Operação Enchente têm previsão total de R$ 67 milhões em recursos.

  • Municípios em situação de emergência (48): Guajará, Eirunepé, Envira, Itamarati, Ipixuna, Carauari, Juruá, Pauini, Boca do Acre, Lábrea, Canutama, Beruri, Tapauá, Borba, Nova Olinda do Norte, Novo Aripuanã, Manicoré, Tabatinga, Tonantins, Atalaia do Norte, Santo Antônio do Içá, Jutaí, Fonte Boa, Uarini, Alvarães, Coari, Japurá, Maraã, Tefé, Manacapuru, Careiro da Várzea, Anori, Caapiranga, Anamã, Careiro Castanho, Iranduba, Codajás, Manaquiri, Itacoatiara, Silves, Autazes, Urucurituba, Boa Vista do Ramos, Barreirinha, Nhamundá, Parintins, Urucará e Manaus.

  • Municípios em transbordamento (06):Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Amaturá, Itapiranga, São Sebastião do Uatumã e Maués.

  • Municípios em alerta (04):São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Negro, Novo Airão e Barcelos.

  • Municípios em normalidade (04):Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, Humaitá e Apuí.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.