Manaus, 19/06/2021

Amazonas

Disfagia pediátrica: fonoaudiólogos da Policlínica Codajás recebem capacitação

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
05/05/2021 17h30

Os fonoaudiólogos do Centro Especializado em Reabilitação (CER III) da Policlínica Codajás, unidade da Secretaria de Saúde de Estado do Amazonas (SES-AM), finalizaram o curso de capacitação “Disfagia Pediátrica”, que trata alterações no ato de engolir do paciente, nesta quarta-feira (05/05).

O curso, com oito horas de duração durante dois dias, foi ministrado pela fonoaudióloga da unidade de saúde, Tatiana Wanessa Freitas, mestre em Ciências de Saúde pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Ela explica sobre a importância da especialização.

“Já temos as práticas nas fonoaudiólogas que atendem os adultos, porém precisávamos dessa reciclagem para as especialistas que atendem o público infantil. Falar da disfagia é falar de vidas humanas, pois tratamos pacientes que, devido a problemas de saúde, sentem dificuldade de engolir de forma correta, existindo o risco de o alimento ir para o pulmão e levar esta criança a óbito”, explicou a especialista.

Dentro do conteúdo programático, as servidoras receberam orientações sobre anatomia humana, fisiologia da deglutição e informações sobre dados epidemiológicos, incidência e prevalência no Brasil e outros tópicos de conhecimento.

Aluna da capacitação, a fonoaudióloga do CER III, Fabiane Marinho elogia o compartilhamento das informações, pois segundo ela permite que outros colegas que não fizeram a especialização tenham acesso ao conhecimento.

“Aqui na policlínica temos profissionais mestres e doutores e que estão se disponibilizando com esses conhecimentos pensando no melhor atendimento para toda população”, enfatizou a fonoaudióloga.

Ampliação dos serviços

Para o diretor da unidade de saúde, Ráiner Figueiredo, este será mais um serviço oferecido pela unidade, de tantos outros que já estão em execução, com os residentes que atendem casos de média e alta complexidade no órgão.

“É um momento de total gratidão termos estes profissionais, que não somente pensam no trabalho diário em si, mas que também têm a empatia de pensar na saúde do próximo e compartilhar ensinamentos com os demais colegas de profissão”, enfatizou.

O evento contou também com a participação das fonoaudiólogas do CER II da Policlínica Antônio Aleixo.

Disfagia infantil

É uma condição médica na qual o paciente tem dificuldade para engolir. Ela pode ser causada por uma alteração neurológica ou na estrutura, a disfagia mecânica, que interfere no movimento correto do processo de engolir.

Segundo dados epidemiológicos, a prevalência de distúrbios alimentares é de 1 a 2% da população infantil no Brasil ocorre a incidência e 80% ocorre em algumas populações de risco. Em crianças recém-nascidas, o índice chega a 26%.

 

Fonte: Agência Amazonas