Economia

Especialista explica a importância de escolher o combustível corretamente  para o seu veículo 

Especialista explica a importância de escolher o combustível corretamente  para o seu veículo 

A escolha correta do combustível pode evitar uma série de dores de cabeças para os condutores, principalmente no que diz respeito à vida útil do motor do veículo. Para ajudar os motoristas nessa escolha, o engenheiro químico e gerente de Qualidade da Distribuidora Atem, Eliomar Passos, lista algumas dicas que devem ser levadas em consideração no momento de abastecer.

Ele ressalta que a  escolha do tipo de combustível ideal passa por vários fatores, desde a procedência, características do motor e do veículo. Eliomar ressalta que abastecer o veículo com um combustível de qualidade é garantia da manutenção dos padrões de segurança recomendados pelo fabricante. Além disso, evita prejuízos, inclusive financeiros. “Conhecer a procedência do combustível previne a necessidade de realizar manutenções indesejadas, contribui para melhorar a vida útil do motor do veículo, além de evitar dor de cabeça causada principalmente pela reposição de peças e perda de tempo para resolver problemas causados por combustíveis que não atendem às especificações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP)”, disse.

Segundo o gerente de Qualidade, o combustível ideal para o veículo é aquele indicado no manual do fabricante entregue na hora do recebimento do carro ou moto. Os veículos automotores a diesel fabricados a partir de 2012 tem uso obrigatório de diesel S10B.

De acordo com Eliomar Passos, o mercado de combustíveis é regulado pela ANP, que classifica os combustíveis em biocombustíveis e derivados de petróleo. Os derivados de petróleo são: diesel rodoviário S10B e S500B, conhecido como  diesel comum, diesel não rodoviário S1800 (TFM, térmico, fluvial e rodoviário), óleo diesel marítimo usado em embarcações de pequeno porte e óleos combustíveis marítimos usados em embarcações e motores de grande porte. Tem ainda a  gasolina comum, gasolina aditivada e podium. 

Os biocombustíveis são divididos em  etanol hidratado carburante que é usado em veículos flex ou total flex, biodiesel e etanol anidro. “Há uma tendência do mercado para que os combustíveis sejam cada vez mais limpos, ou seja, com menos impurezas emitidas para atmosfera no momento da combustão. Por isso, mesmo o diesel rodoviário é misturado com porcentagem de biodiesel e a gasolina com etanol já que os biocombustíveis não possuem enxofre e o meio ambiente é menos prejudicado com a liberação desse elemento”, pontuou.

Eliomar destaca que a Atem mantém um rigoroso processo de controle e acompanhamento dos seus produtos. Todos os combustíveis são rastreados desde a refinaria até os postos. Além disso, são realizadas  visitas sistemáticas aos postos revendedores, usinas e grandes consumidores para avaliar e acompanhar os produtos que chegam para o consumidor final.