Manaus, 20/06/2021

Mundo

EUA descartam 60 milhões de vacinas danificadas em fábrica

EUA descartam 60 milhões de vacinas danificadas em fábrica
11/06/2021 16h10

A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos decidiu liberar para uso dois lotes de vacinas da Johnson & Johnson produzidas na problemática fábrica da Emergent Biosolutions em Baltimore, mas ordenou que muitas mais fossem descartadas por não reunirem condições para sua administração.

A FDA fez esse anúncio nesta sexta-feira (11) em um comunicado no qual não dá números, embora o jornal The New York Times cifre em 60 milhões o total de doses que devem ser descartadas, em comparação com as 10 milhões que estão autorizadas para uso.

No comunicado, a FDA explica que no momento não pode autorizar novamente a produção da referida fábrica no estado de Maryland, mas continua trabalhando com a direção da empresa fabricante e com a própria empresa farmacêutica para resolver a situação.

Em abril, a Johnson & Johnson assumiu a supervisão dessa fábrica da Emergent BioSolutions, onde – segundo dados então publicados pelo The New York Times – cerca de 15 milhões de doses da vacina da farmacêutica americana contra a Covid-19 foram danificadas durante sua produção.

Os dois lotes de vacinas liberados receberam autorização para uso emergencial nos Estados Unidos ou em países para os quais são exportadas.

Essas vacinas agora também têm uma vida útil mais longa, pois o FDA também confirmou nesta sexta-feira o que a J&J já havia anunciado ontem: a prorrogação de seis semanas do prazo de validade da vacina, fazendo com que seu período de armazenamento refrigerado passe de três para quatro meses e meio.