Mundo

EUA executam Lisa Montgomery após decisão da Suprema Corte

EUA executam Lisa Montgomery após decisão da Suprema Corte

O governo dos Estados Unidos executou na manhã desta quarta-feira (13) a condenada Lisa Montgomery, única mulher no corredor federal da morte, após a Suprema Corte americana reverter decisões que suspendiam a pena capital. Montgomery foi condenada em 2007, no estado do Missouri, por sequestrar e matar por estrangulamento Bobbie Jo Stinnett, grávida de 8 meses.

Com a execução de Montgomery, o EUA cumpriu pela primeira vez a pena de morte de uma prisioneira desde 1953. Lisa foi morta com injeções letais de pentobarbital, um barbitúrico poderoso, na câmara de execução do Departamento de Justiça, em sua prisão em Terre Haute, Indiana.

Os advogados de Montgomery pediram clemência a Trump na semana passada, dizendo que ela cometeu o crime em decorrência de uma infância de abusos, tendo sido repetidamente estuprada por seu padrasto e conhecidos, e que ela deveria enfrentar a prisão perpétua.

A execução de Montgomery é uma das três penas de morte que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos agendou para a última semana completa da administração do presidente Donald Trump. Duas outras execuções, marcadas para quinta e sexta-feira, foram adiadas, ao menos por enquanto, por um juiz federal em Washington, para permitir que os condenados se recuperassem da Covid-19.

As execuções federais estiveram em pausa por 17 anos, e apenas três homens foram executados pelo governo federal desde 1963 até que a prática foi retomada no ano passado, sob a administração do presidente Trump.