Manaus, 24/03/2023

Amazonas

Ex-carcereiro é preso por ter fornecido armas para detentos em rebelião no Compaj em 2017

No compaj, 1.224 presos cumpriam pena em regime fechado no local, que tinha apenas 454 vagas — Foto: Jamile Alves/G1 AM
No compaj, 1.224 presos cumpriam pena em regime fechado no local, que tinha apenas 454 vagas — Foto: Jamile Alves/G1 AM
03/02/2023 12h20

Um ex-agente penitenciário de 43 anos foi preso pela prática de corrupção passiva, em Manaus. Ele é apontado em uma investigação da Polícia Judiciária de ter fornecido armas para detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) na época em que ocorreu uma rebelião, que acabou com 56 presidiários mortos.

O mandado de prisão preventiva em nome do ex-carcereiro foi cumprido 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP) na quarta-feira (1º), na rua Esperança, bairro Japiim, Zona Sul da capital.

“Consta nos altos que, após a rebelião, diversas medidas acautelatórias foram apresentadas ao Poder Judiciário, entre elas, a interceptação telefônica de aparelhos celulares. Com base neste mecanismo, descobriu-se que o homem, que atuava como agente penitenciário à época dos fatos, negociava e recebia valores dos internos em troca de levar objetos proibidos pela instituição prisional”, disse o delegado Marcos Arruda.

Conforme o titular do 1º DIP, a interceptação telefônica demonstrou que o suspeito, que atualmente se apresentou como industriário, fornecia armas e celulares para os detentos.

Ele foi indiciado e processado por corrupção passiva e ficará à disposição do Poder Judiciário.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.