Amazonas

Famosos se mobilizam para ajudar hospitais do Amazonas

Famosos se mobilizam para ajudar hospitais do Amazonas
15/01/2021 13h40

Celebridades e influencers brasileiros iniciaram uma mobilização para doar respiradores para o estado do Amazonas, que vive um colapso na saúde por conta da falta de oxigênio para o tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19.

Pelo Twitter, o comediante Whinderson Nunes informou que providenciou 20 cilindros de 50 litros do material para as unidades de saúde de Manaus. Na postagem, ele ainda compartilhou dados de projetos que trabalham para tentar reverter a situação na região, como o Instituto Ágape, Somar e Mais Amor Manaus. Na manhã desta sexta-feira (15), a campanha havia arrecado mais de R$ 340 mil.

“Alô meus amigos artistas! Na hora de fazer show é tão bom quando o público nos recebe com carinho, né.  Vamos retribuir????”, escreveu.

Comediante Whinderson Nunes organizou doações para o Amazonas

A postagem de Whinderson levou outros famosos a anunciarem doações. Luciano Huck respondeu: “Conte comigo nesta corrente do bem. Vou doar também”. Marcelo Adnet foi além e compartilhou o comprovante de doação de R$ 1,5 mil que fez para a iniciativa Mais Amor Manaus.

Tatá Werneck, outra comediante que entrou na corrente, fez um apelo aos amigos. “Sem querer ser babaca, mas queria muito chamar meus amigos que tem condições para, se puderem, ajudarem também. Sei que não vai fazer diferença pra vocês e vai salvar vidas”, pediu.

Cantores sertanejos também anunciaram apoio à causa. “Estamos desenhando toda a logística e sábado estará chegando em Manaus 150 cilindros de oxigênio”, disse Gustavo Lima. Além dele, Simone, Thierry e Wesley Safadão vão doar 10 cilindros de 50 litros, cada.

Paulo Coelho, escritor e membro da Academia Brasileira de Letras, informou que vai doar 20 cilindros. “Preciso do número da conta. Pode acrescentar mais 20 cilindros assim que souber onde enviar dinheiro. Não tenho WhatsApp. Parabéns pela iniciativa”, disse em resposta à postagem de Whinderson.

Sem oxigênio

Pacientes internados para tratamento da Covid-19 no Amazonas sofrem com o desabastecimento de cilindros de oxigênio. A empresa responsável pelo fornecimento aos hospitais públicos do estado diz que não conseguiu suprir a demanda em razão da dificuldade na logística e no aumento do número de pacientes internados, que chegam a mais de 2 mil.

Nessa quinta-feira (14), o governo estadual anunciou que entrará na Justiça contra a empresa para obrigá-la a fornecer o material.

A situação também levou as autoridades locais a ampliarem as medidas de restrição. Entre as ações anunciadas estão a suspensão do transporte coletivo de passageiros entre rodovias e rios (exceto cargas) e a proibição de circulação de pessoas entre 19h e 6h (exceto atividades e transporte de produtos essenciais).