Manaus, 30/01/2023

Polícia

Força-tarefa deflagra operação no combate ao tráfico internacional

Força-tarefa deflagra operação no combate ao tráfico internacional
13/12/2022 19h10

A Força-Tarefa de Segurança Pública – FTSP, coordenada pela Polícia Federal e composta pelas polícias Civil e Militar de Minas Gerais, deflagrou nesta terça-feira (13/12) a Operação Rota de Ferro, para desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico internacional de drogas.

Mais de 100 policiais cumprem 28 mandados de busca e apreensão e 16 mandados de prisão nas cidades de Uberaba/MG, Franca/SP, Imperatriz/MA, Rondon do Pará/PA, Campo Grande/MS, Corumbá/MS e Ladário/MS.

Além dos mandados, a Justiça Federal determinou o sequestro de veículos e imóveis e bloqueio de contas bancárias utilizadas para movimentar quantia superior a R$ 130 milhões nos últimos três anos.

A investigação teve início com a apreensão de 148 kg de cocaína em Uberaba/MG, no início do ano, quando foi descoberto esquema de tráfico da droga originária da Bolívia, internalizada pela fronteira em Corumbá/MS e destinada, principalmente, aos estados de São Paulo e Minas Gerais.

Apurou-se que intermediadores associados a traficantes bolivianos arregimentavam motoristas de caminhões transportadores, em regra, de minério de ferro, na região de Corumbá, a fim de que realizassem o transporte da substância em meio à carga lícita.

No local de destino, entrava em ação outro núcleo da organização responsável por descarregar a droga do caminhão e realizar a entrega ao destinatário.

A investigação também chegou a titulares de contas bancárias que eram utilizadas para movimentação dos valores referentes ao tráfico de drogas, constatando-se que, por meio das contas, houve movimentação de mais de R$ 130 milhões em período inferior a 3 anos.

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico, cujas penas máximas somadas podem chegar a mais de 25 anos de reclusão.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.