Geral

Infectologistas alertam para reinfecção por Covid-19

Infectologistas alertam para reinfecção por Covid-19
15/01/2021 15h40

Está comprovada a reinfecção pelo novo coronavírus segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), motivo pelo qual médicos alertam para os perigos de relaxamento dos cuidados preventivos após já ter tido Covid-19 uma primeira vez.

Um destes profissionais é o infectologista Marcelo Cordeiro, consultor do Sabin Medicina Diagnóstica em Manaus.

“Já sabemos (médicos) que as pessoas, uma vez infectadas pela Covid-19 podem vir a adoecer novamente. Não temos como dizer ainda quão comum é isso, mas acontece. E, quando a pessoa adoece, ela ganha a capacidade de transmitir o coronavírus outra vez”, explica o especialista.

No Brasil, estados como São Paulo, Bahia e Rio Grande do Norte já confirmaram casos de reinfecção pelo novo coronavírus. Outros ainda estão em investigação, dentre eles, Goiás, Minas Gerais e Santa Catarina.

No Amazonas, a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) divulgou o primeiro caso confirmado de reinfecção na última quarta-feira (13). Foi de uma mulher de 29 anos. Ela foi diagnosticada pela primeira vez com a Covid-19 em 24 de março de 2020. O segundo resultado foi diagnosticado no dia 30 de dezembro, com a nova variante da Covid-19.

Mutações do vírus 

Os especialistas em saúde alertam também para as chamadas ‘variantes’ do SARS-CoV-2, ou seja, mutações que podem surgir do novo coronavírus. No Amazonas, por exemplo, já há confirmação de ao menos 11 ‘subtipos’ de SARS-CoV-2, segundo dados da Fiocruz.

“Não sabemos se há novos vírus circulando e se as mutações continuam a correr. O que temos é a descrição dessas variações em alguns países, inclusive no Brasil. Portanto, ainda não temos como avaliar o impacto dessas variantes na dinâmica atual da pandemia, e se tornam os casos mais graves ou mais transmissíveis”, afirma o doutor Marcelo Cordeiro.

*Com informações da Assessoria