Manaus, 02/10/2022

TECNOLOGIA

Japão cria “baratas ciborgues” para ajudar em áreas de desastre

Japão cria “baratas ciborgues” para ajudar em áreas de desastre
23/09/2022 21h10

Cientistas japoneses da empresa de pesquisa Riken desenvolveram uma tecnologia um tanto quanto curiosa. Trata-se de baratas ciborgues, que podem ser utilizadas no futuro para ajudar em regiões de desastres naturais. A ideia é pôr um tipo de “mochila” robótica no inseto que permite que os pesquisadores o controlem remotamente.

A ideia serviria para cumprir missões em locais extremos, como, encontrar sobreviventes de um terremoto presos sob toneladas de escombros.

De acordo com informações da agência Reuters, as mochilas robóticas são compostas de células fotovoltaicas e eletrônicas, e de uma película flexível de células solares de apenas 4 micras de espessura. Para efeitos de comparação, a medida equivale a 1/25 de um fio de cabelo.

Tal película é instalada no abdômen da barata, permitindo o envio de sinais para os órgãos sensoriais do inseto e o controle de seus movimentos. Para os experimentos, foram escolhidas baratas de Madagascar, que, por serem maiores e não terem asas, possuem mais condições de carregar o aparato.

Uma das ideias é, inclusive, instalar câmeras nas mochilas robóticas, que poderão ser removidas posteriormente, para que o inseto volte a viver no laboratório.

Um dos líderes do projeto, Kenjiro Fukuda, explicou o porquê de as baratas serem mais eficazes que robôs nesses casos.

– As baterias dentro de pequenos robôs se esgotam rapidamente, então o tempo de exploração se torna mais curto. Um dos principais benefícios [de um inseto ciborgue] é que, quando se trata de um inseto, ele se move por conta própria, então a eletricidade necessária é bem menor – contou Fukuda.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.