Manaus, 30/01/2023

Brasil

João de Deus é condenado a mais 109 anos de prisão em Goiás

João de Deus é condenado a mais 109 anos de prisão em Goiás
09/12/2022 11h50

O médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, de 80 anos, foi condenado a mais 109 anos e 11 meses de reclusão pela Justiça de Goiás.

O religioso praticou oito crimes de estupro de vulnerável e 26 infrações penais de violação sexual mediante fraude.

A decisão se refere a três ações penais, conforme denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) na quarta-feira (7).

Conforme o Estadão, somadas, já são oito condenações por crimes sexuais com penas que superam os 220 anos.

A defesa de João de Jesus afirma que irá recorrer das sentenças.

Crimes de João de Deus

Os promotores de Justiça Luciano Miranda Meireles e Izabella Artiaga Dias Maciel consideraram os relatos de 42 vítimas.

Conforme o MPGO, em 25 situações os crimes, que teriam acontecido entre 1985 e 2018, estavam prescritos.

A sentença foi proferida pelo juiz Marcos Boechat Lopes Filho.

A Justiça já recebeu 15 denúncias contra João de Deus por crimes sexuais cometidos durante atendimentos espirituais.

Em oito delas, já houve a condenação, conforme a Justiça

Penas impostas ao médium somam 223 anos e 3 meses de reclusão:

– 19 anos e quatro meses de reclusão por violação sexual mediante fraude, na modalidade tentada; violação sexual mediante fraude; e dois estupros de vulneráveis.

– 40 anos de reclusão por cinco estupros de vulneráveis.

– 2 anos e seis meses de reclusão por violação sexual mediante fraude contra uma vítima.

– 44 anos e seis meses de reclusão por estupro contra duas vítimas e estupro de vulnerável em relação a outras duas vítimas

– 4 anos de reclusão por violação sexual mediante fraude.

– 41 anos e quatro meses de reclusão por três crimes de estupro de vulnerável e por 21 crimes de violação sexual mediante fraude

– 16 anos e 10 meses de reclusão por um estupro de vulnerável, uma violação sexual mediante fraude e uma violação sexual mediante fraude na modalidade tentada.

– 51 anos e nove meses de reclusão por quatro crimes de estupro de vulnerável e três crimes de violação sexual mediante fraude.

– Também foi condenado a 3 anos de reclusão por posse irregular de arma de fogo de uso permitido e por posse irregular de arma de fogo de uso restrito

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.