Manaus, 30/01/2023

Amazonas

Justiça manda prender seis PM’s suspeitos de chefiarem esquema de tráfico de drogas, no AM

Justiça manda prender seis PM’s suspeitos de chefiarem esquema de tráfico de drogas, no AM
02/12/2022 21h10

Seis policiais militares do Amazonas foram presos em Tefé, a 523 quilômetros de Manaus, suspeitos de coordenarem uma rede de tráfico de drogas no interior do estado. Os mandados de prisão ocorreram na terça-feira (30), mas só foram divulgados pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam) nesta sexta (2).

Segundo as autoridades, as investigações em torno do caso iniciaram no dia 23 de novembro, quando foram encontradas duas malas com drogas, em uma lancha. O material estava com uma mulher de 42 anos e de um adolescente de 16 anos.

Em depoimento à Polícia Civil, a mulher teria revelado que havia sido contratada por policiais militares no Município de Japurá para efetuar o transporte das drogas até Tefé. Além disso, os agentes teriam garantido que não haveria problema, já que o material também seria recebido por outros policiais militares.

Ainda de acordo com o depoimento da suspeita, cerca de uma semana antes da sua prisão, os mesmos policiais teriam apreendido 500 quilos de drogas em Japurá. Ela também declarou que o tráfico de entorpecentes na região seria chefiado por um policial militar.

Durante as investigações, a Justiça identificou o envolvimento de seis policiais militares no esquema de cobertura ao tráfico, extorsão de traficantes e garimpeiros de Japurá, com apreensão de drogas e apropriação do material. Os indícios apontam que esses agentes cobravam, em média, de R$ 300 mil para permitir a passagem de aviões fretados sem fiscalização.

Além da prisão dos seis agentes, cujos mandados foram expedidos pela 1.ª Vara da Comarca de Tefé, foram apreendidos celulares, computadores e outras fontes de armazenamento. O caso segue em investigação.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.