Manaus, 23/05/2022

Brasil

Laudo sugere transtorno psicótico de mulher de personal

Laudo sugere transtorno psicótico de mulher de personal
25/03/2022 21h30

Foi revelado o relatório médico psiquiátrico sobre a esposa do personal trainer, que foi flagrada mantendo relações sexuais com um morador de rua, em Planaltina (DF). De acordo com o portal R7, o documento aponta para a “hipótese diagnóstica de transtorno afetivo bipolar em fase maníaca psicótica”.

Ainda segundo o portal, o relatório detalha que a mulher foi levada ao pronto atendimento do Hospital Regional de Planaltina no dia 10 de março “devido às alterações de comportamento descritas e por ter se envolvido em relação sexual com pessoa em situação de rua motivada pelo quadro delirante”.

O documento teve assinatura de um médico psiquiatra da Universidade de Brasília (UnB), em 15 de março, seis dias depois o caso.

O relatório indica ainda que “a paciente não é capaz de responder por si, tampouco de exercer vários atos da vida civil, em especial o de assinar documentos e procurações, assim como o de celebrar contratos ou contratar serviços de qualquer natureza”.

– Naquele mesmo dia passou por avaliação psiquiátrica no HBDF [Hospital de Base do Distrito Federal], onde se aventou a diagnose de doença bipolar em fase maníaca psicótica e foi indicada internação psiquiátrica – diz outro trecho.

Em função do quadro da mulher, “foi iniciado tratamento psicofarmacológico específico, estando também em terapia antirretroviral profilática. Até o momento não temos previsão de alta, aguardamos ainda a melhora clínica da paciente”.

JUIZ PEDE LAUDO
A Vara Cível de Planaltina determinou, na última quinta-feira (24), que seja apresentada documentação que indique o atual quadro de saúde da mulher flagrada mantendo relações sexuais com o morador de rua Givaldo Alves no último dia 9 de março. A decisão ocorre no âmbito de uma ação movida pelo personal Eduardo Alves de Souza, que flagrou a situação envolvendo a esposa.

O processo em questão está relacionado a um pedido de suspensão de perfis falsos do casal nas redes sociais. Na ação, o juiz Eduardo da Rocha Lee solicita que documentos sobre a saúde da mulher sejam apresentados para justificar a nomeação de outra pessoa para representá-la no processo judicial.

Durante o andamento do caso, o magistrado deferiu o pedido para que o processo fique em segredo de Justiça. Na decisão, Lee solicitou que sejam indicados ainda os perfis que contenham as imagens e informações que devem ser removidas. No início da semana, a advogada Cláudia Pignata, que representa o casal, relatou que perfis em nome de Eduardo estariam pedindo dinheiro.

– A priori, nosso pedido é para que sejam derrubados os perfis fakes. Inclusive, neste fim de semana [dias 19 e 20 de março], saiu uma notícia sobre um perfil em nome do Eduardo e que pedia uma vaquinha online, mas não é de verdade – relatou.

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.