]

Manaus, 23/10/2021

Cultura e Entretenimento

Novo Airão recebe projeto literário híbrido da atriz Narda Telles

Novo Airão recebe projeto literário híbrido da atriz Narda Telles
09/10/2021 09h00

O projeto infanto-juvenil “Ler dramaturgia leva a sonhar, então que tal começar?”, da produtora cultural e atriz Narda Telles, foi apresentado em Novo Airão (a 115 km de Manaus em linha reta) e levou a magia da literatura, do teatro, da animação e da contação de histórias para os alunos das escolas estaduais Danilo M. Areosa, Joaquim de Paula e Balbina Mestrinho.

Narda Telles explicou que “Ler dramaturgia leva a sonhar, então que tal começar?” é uma produção artística composta de um kit de arte-educação, que contém: livros de dramaturgia, contações de histórias, animações e livros de contos. A iniciativa foi idealizada pela atriz e foi contemplada pelo Prêmio Encontro das Artes – Lei Aldir Blanc, promovido pelo Governo Federal do Brasil/Governo do Estado do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC).

“Novo Airão é o principal município a receber o projeto, já que é considerado a Terra do Peixe-Boi e está localizado em frente à Estação Ecológica de Anavilhanas. Por isso, a peça teatral de destaque para essa comunidade foi ‘Yawê, o Pequeno Peixe-Boi’, que conta a história de um peixe-boizinho que luta pela sobrevivência diante da pesca ilegal dessa espécie. Vale ressaltar que essa dramaturgia recebeu o Prêmio de Melhor Texto Infantil no 3º Festival de Teatro da Amazônia em 2006”, comentou a atriz, que também é autora do texto de “Yawê, o Pequeno Peixe-Boi”.

Sinopse de ‘Yawê

Cate é um garoto órfão, que mora com seu avô, Duca, e sua mãe adotiva, Dona Santa. Em uma das várias pescarias que faz com seu avô, Cate ouve, as histórias sobre os peixes-boi que povoavam a região e como a população desses animais diminuiu. Cate não acredita na existência de peixes-boi, porque, como a maioria das crianças, nunca viu um. Até que, num sonho, ele conhece Yawê, um peixe-boizinho órfão como ele. É entre o sonho, a realidade e a fantasia que Cate começa a achar respostas para a pergunta que deveríamos fazer a nós mesmos: “Como impedir a extinção das espécies?”.

Peixe-Boi

Segundo o produtor cultural de Novo Airão, Júlio Vieira, que também é educador e gestor educacional, a temática de Yawê é de fundamental importância para a educação local, pois esse tema já faz parte do calendário da cidade, através do Festival do Peixe-Boi, que é realizado em dezembro. “Além disso, o projeto possibilita conhecermos novos autores amazonenses, como Paulo Queiroz, Francisco Cardoso e a própria Narda Telles”, destacou o produtor cultural.

Narda Telles explicou que a realização do projeto nos municípios conta com produtores culturais locais, a fim de agregar conhecimentos, trabalho e renda a esses profissionais e a essas localidades. Os produtores dos municípios são Júlio Vieira (Novo Airão), Neisa Sarmento (Manacapuru), Elizabeth Souza, Wanderson Amorim e Rafael Belmiro (Iranduba), Rosemery Bandeira e Marizete Angiolis (Presidente Figueiredo) e João Bosco (Itacoatiara).

Em Novo Airão, as escolas receberam a idealizadora da ação cultural, que doou o kit e apresentou o projeto, com o apoio do produtor local. Segundo ela, “é de suma importância possibilitar o acesso à literatura dramática e incentivar a leitura, mostrando a cultura amazônica de forma lúdica, unindo arte e educação, principalmente com conteúdo que despertam valores, amor pela natureza e consciência por sua preservação”.

Obras do projeto

As demais obras que compõem o projeto são “O Conto da Cobra Norato”, de autoria de Narda Telles e Paulo Queiroz; “A Estória da Menina dos Brincos de Ouro”, de Narda Telles; “Dona Chuva e Dona Selva Contra o Senhor Moto Serra”, de Francisco Cardoso e Narda Telles; e “Assembleia das Árvores”, de Narda Telles.

As ilustrações de “Yawê, O Pequeno Peixe-Boi” foi ilustrada são de Brendo Balieiro, que também assina as ilustrações da animação. As músicas do vídeo são de Paulo Queiroz e Paulo Marinho. “Dona Chuva e Dona Selva contra o Sr. Moto Serra” tem ilustração de Verônica Sarmento. Os autores das músicas do vídeo são Francisco Cardoso e Raimundo Canto.

“Assembleia das Árvores” teve a capa ilustrada por Denis Maerland. As ilustrações da animação e das páginas internas do livro são de Victoria Usova. As músicas foram criadas por César Serafim e Paulo Queiroz. “O Conto da Cobra Norato” teve a capa ilustrada por Brendo Balieiro. As demais ilustrações são de Leah Dorion. As músicas são de FreeSound. “A Estória da Menina dos Brincos de Ouro” foi ilustrado por Brendo Balieiro (capa) e Alina Chau (animação e livro). As músicas foram compostas por César Serafim.

As animações foram narradas por Narda Telles. A gravação da narração leva a assinatura de Téo Muniz Produções. A equipe da contação de histórias é formada por Narda Telles (atriz), Namise Cavalcante (figurino), Neisa Sarmento (maquiagem), Mara Pacheco (adereços) e João Vitor Alencar e Verônica Sarmento (cinegrafia). A arte e a edição da contação de histórias é de João Vitor Alencar.

A criação da plataforma digital é de autoria de Emily Evangelista. O material gráfico foi produzido e impresso pela Eficaz Impressão. A assessoria de comunicação é de Guilherme Gil. A divulgação nas plataformas digitais e nas redes sociais é de Arnoldo Chaves.

Linguagens artísticas

Narda Telles explica que, além dos cinco livros digitais de dramaturgia, o kit também contém essas histórias apresentadas em outras linguagens artísticas, como contação de história encenada, animações e livros de contos infantis. “Esse material objetiva auxiliar o professor no desenvolvimento de suas atividades, especificamente os educadores de arte e literatura. O melhor é que, quem quiser, pode acessar todo esse material de qualquer lugar, aumentando o alcance das obras”.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.