Manaus, 02/10/2022

Amazonas

Novo Remanso e Vila do Engenho vão receber iluminação de LED, a partir da próxima semana

Novo Remanso e Vila do Engenho vão receber iluminação de LED, a partir da próxima semana
13/08/2022 14h30

As comunidades de Novo Remanso e a Vila do Engenho, no município de Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus), conhecidas por produzirem o abacaxi mais doce do Brasil, vão receber o programa de modernização da iluminação pública do interior, o Ilumina+ Amazonas.

Anunciada pelo governador Wilson Lima, a chegada do Ilumina+ nas duas comunidades já deve acontecer na próxima semana, conforme previsão da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), órgão que coordena o programa.

De acordo com o coordenador da UGPE, engenheiro civil Marcellus Campêlo, serão instalados mais de mil pontos de iluminação nas duas comunidades rurais. Com isso, proporcionando ruas mais iluminadas e mais seguras aos moradores e produtores rurais, além de o LED ser mais durável. “Pela grande capacidade de luminosidade, as luminárias de LED duram três vezes mais do que os modelos antigos”, destaca.

Novo Remanso vai receber 827 luminárias de LED. Cerca de 30% desse quantitativo vão para 46 ruas que estavam na escuridão total, por não terem nenhum tipo de iluminação. As demais irão substituir lâmpadas antigas a vapor de mercúrio, vapor metálico e vapor de sódio. Na Vila do Engenho serão instaladas mais de 200 luminárias de LED.

Juntas, as duas comunidades concentram 73% da produção de abacaxi do Amazonas, envolvendo cerca de 1,3 mil trabalhadores rurais na produção do fruto. Devido à sua relevância para a economia local, em 2020 o abacaxi de Novo Remanso foi declarado Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Amazonas.

Novo Remanso e Vila do Engenho são comunidades de Itacoatiara, na Região Metropolitana de Manaus, cidade que já está, no perímetro urbano, 100% iluminada com a nova tecnologia, desde julho. O programa substituiu 6,2 mil pontos de iluminação na sede do município, em Vila de Lindoia e na comunidade Jacarezinho, também na zona rural.

Segundo Marcellus Campêlo, as luminárias de LED são a alternativa mais sustentável para a iluminação pública, com maior eficiência energética e economia de até 60% no consumo. “Como não possuem filamentos metálicos, mercúrio ou substâncias tóxicas na composição, a luminária de LED não emite poluentes ao meio ambiente. O modelo também reduz custos, emissão de carbono e não emite raios ultravioletas”, reforçou.

Marcellus informou que as equipes de instalação das luminárias estão executando os trabalhos de forma simultânea, em Humaitá, Presidente Figueiredo e Rio Preto da Eva, onde a implantação está em fase de conclusão. Conforme forem concluídos os serviços, os técnicos serão remanejados para as comunidades de Itacoatiara.

Balanço – O Ilumina+ Amazonas segue em ritmo acelerado, já tendo alcançado treze municípios e sete comunidades rurais. “São mais de 25,4 mil pontos de iluminação de LED implantados. Em três meses foram alcançados 42% da meta estipulada até o final deste ano”, afirmou Campêlo.

Em nove municípios, os serviços foram concluídos. Ainda este mês, o Ilumina+ Amazonas está previsto para chegar ao Distrito de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré. Os próximos municípios contemplados são Eirunepé, Carauari, Benjamin Constant, Tabatinga, Boca do Acre e São Gabriel da Cachoeira.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.