Manaus, 12/08/2022

Economia

Núcleo de Empreendedorismo da FST destaca a importância dos conhecimentos em Administração e Ciências Contábeis para empresas

Núcleo de Empreendedorismo da FST destaca a importância dos conhecimentos em Administração e Ciências Contábeis para empresas
12/07/2022 16h20

O empreendedorismo está crescendo no Brasil e, em tempos de retração na abertura de vagas no mercado de trabalho, virou uma opção de renda para milhares de pessoas. Em 2021, o Brasil apresentou um aumento significativo de registros de novos empreendimentos formalizados como micro e pequenas empresas ou microempreendedores individuais (MEI). Conforme levantamento do Sebrae, no ano passado, 3,9 milhões de negócios foram registrados, contra 3,3 milhões em 2020.

Diante deste cenário, a coordenadora do Núcleo de Empreendedorismo e Inovação da Faculdade Santa Teresa, Joziane Mendes, alerta para a importância da capacitação do empreendedor para que os novos negócios se fortaleçam e mantenham-se no mercado.

Segundo Joziane Mendes, as competências exigidas de um empreendedor vão muito além de colocar uma ideia, produto ou serviço no mercado. “A maioria dos empreendedores começa só ou apenas com algum membro da família. Não tem condições para investir em um profissional de administração, de contabilidade, recursos humanos. Portanto, quanto mais o empreendedor se preparar, maior a chance de conseguir gerenciar o próprio negócio com eficiência”, disse.

Joziane Mendes destaca que os conhecimentos em Administração relacionados à gestão de pessoas, comunicação empresarial, ambiental, qualidade, marketing, dentre outros, são aprendizados imprescindíveis para as empresas. Assim como, ela cita, os conteúdos de Ciências Contábeis, que possuem em sua essência a finalidade de formar profissionais para o domínio das questões econômicas e financeiras. “Mesmo os empreendedores por necessidade, que se utilizam do senso comum e muitas vezes de uma gestão amadora, precisarão e procurarão, mais cedo ou mais tarde, os conteúdos dessas áreas do conhecimento, tão determinantes para manter as empresas e para que tenham sucesso. Um consultor em administração e um contador serão sempre necessários para a gestão das empresas, quando o empreendedor não possui formação ou expertise nestas áreas. Reconhecer esta necessidade é um comportamento de sabedoria e zelo com o negócio”, acrescentou.

Jackeline Costa de Oliveira há 14 anos iniciou junto com o marido uma empresa de fabricação de sacolas plásticas, a SacolMax. No início, diz ela, uma das principais dificuldades foi movimentar o estoque. “Meu marido saiu da empresa em que trabalhava e nós investimos toda a rescisão na compra de máquinas e matéria prima. Fizemos milhares de sacolas que, durante muito tempo, ficaram paradas em um quarto, porque não tinha para quem vender. Nos faltou um aperfeiçoamento maior. Sabíamos produzir, mas não como chegar aos clientes. Demorou um tempo até o negócio engrenar. Foi fazendo networking que conseguimos chegar em um comprador grande e crescer. Se naquela época nós estivéssemos mais preparados, alguns desafios poderiam ter sido evitados”, contou.

Depois dessa fase, Jackeline diz que entendeu que era preciso estudar para administrar bem o negócio se quisesse que fosse sucesso. “Comecei a fazer vários cursos e depois iniciei a faculdade de Ciências Contábeis que estou quase concluindo na Santa Teresa. O que aprendo na faculdade tem sido aplicado diretamente na empresa. Hoje, cuido de toda a parte financeira, de recursos humanos também. Essa virada de chave de entender que era preciso ir além da parte técnica, de manusear maquinário, foi imprescindível para o crescimento da empresa, que segue em expansão. Já estamos fornecendo para cidades do interior e até de outros estados, como o Pará. Além disso, empregamos 12 pessoas”, afirmou.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.