Manaus, 24/09/2022

Mundo

Oito crianças mortas e mais desaparecidas devido a enchentes que destroem casas afegãs

Oito crianças mortas e mais desaparecidas devido a enchentes que destroem casas afegãs
23/08/2022 15h00

Pelo menos oito crianças morreram em enchentes que varreram casas no centro e leste do Afeganistão nesta semana, disse a agência infantil da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira, acrescentando que mais crianças estão desaparecidas.

As Nações Unidas estão enviando equipes de resposta no leste do Afeganistão para fornecer ajuda a milhares de pessoas que perderam casas, gado e colheitas em graves inundações repentinas que atingiram o país desde a semana passada.

A porta-voz do UNICEF no Afeganistão, Samantha Mort, disse que o número de mortes de crianças pode aumentar e que mais crianças estão desaparecidas e feridas no caos causado pelas enchentes.

Autoridades de desastres da administração do Talibã disseram que pelo menos 20 pessoas foram mortas e pediram ajuda à comunidade internacional.

O Afeganistão vem sofrendo com os desastres naturais este ano, incluindo uma seca e um grande terremoto que matou mais de 1.000 pessoas em junho, com o país praticamente isolado do sistema financeiro internacional desde que o Talibã assumiu o poder, há um ano.

Nas áreas rurais, aldeias foram destruídas e milhares perderam seu gado e colheitas, agravando a crise da fome no país. Funcionários humanitários do UNICEF disseram estar preocupados com o risco de surtos de doenças transmitidas pela água, como cólera, devido à água potável contaminada.

Na cidade oriental de Jalalabad, as áreas urbanas centrais não foram poupadas da destruição, disseram trabalhadores humanitários do UNICEF. A água de até dois metros de altura derrubou muros, destruiu pertences e deixou uma espessa camada de lama em bairros inundados.

“Não podemos enfatizar o suficiente como as enchentes foram destrutivas… Tanta infraestrutura foi afetada, (incluindo) escolas. As pessoas foram repetidamente deslocadas, elas têm medo até de voltar para suas antigas casas”, disse Veronica Houser , um trabalhador humanitário do UNICEF em Jalalabad.

Uma mãe em Jalalabad perdeu três filhos depois que uma torrente de água atingiu sua casa à noite na semana passada, fazendo com que ela desabasse. Seus dois filhos sobreviventes estavam mostrando sinais de medo e angústia, disse Houser, acrescentando que o trauma entre os sobreviventes das enchentes era uma preocupação e o UNICEF enviou equipes para fornecer apoio de saúde mental às famílias mais afetadas.

“Isso não termina apenas com o recuo dos níveis de água”, disse ela.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.