]

Manaus, 02/12/2021

Cidade

Omisso em Coari, governo Wilson Lima sequer construiu um batalhão para a polícia

Omisso em Coari, governo Wilson Lima sequer construiu um batalhão para a polícia
25/11/2021 19h10

Coari (AM) – Após ver o governador Wilson Lima retaliar por questões políticas o secretário e o sub-secretário de Segurança Pública no município de Coari, a prefeitura decidiu reagir e pedir de volta o prédio onde funciona o 5º Batalhão da Polícia Militar. O prédio pertence ao município e deveria abrigar a Guarda Municipal, no entanto pela omissão do Governo do Estado estava cedido à PM.

O pedido da prefeitura escancara como o governo de Wilson Lima abandonou a segurança no município de Coari, mesmo tendo como Comandante da PM Ayrton Norte, que já serviu no município. Além do batalhão, a Prefeitura de Coari era quem também se responsabilizava pelo abastecimento de viaturas, alimentação e estadia dos policiais.

Recentemente um grupo de PMs foi enviado novamente para Manaus após se insurgirem no uso da tropa para fins eleitoreiros em Coari. E o uso da polícia fica ainda mais evidentes quando vídeos mostram viaturas paradas próximas das bandeiradas do candidato do governador, enquanto nas ações dos opositores inexiste a mesma segurança.

Na noite desta quarta-feira (24), o ativista LGBTQI+ Marcos Peres foi alvejado com um tiro nas costas enquanto deixava o comício de Keitton Pinheiro (Progressistas). Não havia policiais no local acompanhando a dispersão. Conforme Marcos que sobreviveu ao atentado, apenas ouviu dizer “o viadinho do discurso do Keitton” e em seguida já foi baleado.

Além disto, corre na tropa uma insatisfação com o governador que tem obrigado os policiais a viverem em situação vexatória no município, usando até mesas escolares como cama. Dizem que sequer recebem a mais para passar pelo constrangimento que tem sido o uso de uma instituição tão importante para fazer campanha.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.