]

Manaus, 04/08/2021

Brasil

OMS sugere novo tratamento para casos graves de Covid-19

OMS sugere novo tratamento para casos graves de Covid-19
07/07/2021 10h30

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou nesta terça-feira (6) o uso de antagonistas do receptor da interleucina-6 para o tratamento de pacientes com casos graves ou críticos de Covid-19, após a publicação de resultados positivos em ensaios com 11 mil pessoas.

Até hoje, a OMS apenas recomendava um tratamento em quadros mais agudos com dexametasona, um corticoide, mas a publicação dos resultados no “Journal of the American Medical Association” fez a OMS incluir a nova ferramenta na luta contra o novo coronavírus.

Os testes indicaram que o tratamento com interleucina-6, uma glicoproteína segregada por determinadas células, reduz o risco de morte em cerca de 4% (em caso de pacientes com respiração artificial, o índice chega a 17%).

Além disso, em pacientes que não precisam de ventilação mecânica, o risco ao utilizá-la cai 21%, na comparação com o uso de corticoides habituais.

– Os testes clínicos para analisar a eficácia dos anticorpos mononucleares que bloqueiam a interleucina-6 em pacientes hospitalizados com Covid-19 só mostraram benefícios, nenhum efeito ou dano – afirmou Jonathan Sterne, professor de estatística médica e epidemiologia da Universidade de Bristol.

A OMS coordenou o estudo de 27 testes aleatórios com quase 11 mil pacientes, em 28 países ao redor do mundo, junto com o King’s College de Londres, a Universidade de Bristol, a University College de Londres e a fundação NHS de Guy e St Thomas.

A organização citou que, dada a magnitude da inquietude mundial pelas vacinas, a população dos países de renda mais baixa é a que mais corre risco de sofrer com a Covid-19, em estado grave ou crítico, e que esses medicamentos precisarão chegar a essas pessoas.

– Já que a ciência funcionou, agora devemos concentrar nossos esforços no acesso a ela – afirmou a chefe de gestão clínica de emergências sanitárias da OMS, Janet Diaz.