OPERAÇÃO ANÚBIS: OITO PESSOAS PRESAS ENVOLVIDAS EM TRÁFICO DE DROGAS E HOMICÍDIO NO BAIRRO DA UNIÃO

A Operação Anúbis, deflagrada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP/AM) na manhã desta quinta-feira (16/05), resultou na prisão de cinco homens e na apreensão de um adolescente, todos envolvidos em homicídios e tráfico de drogas no bairro da União, zona centro-sul. Esta é a segunda operação policial realizada esta semana pela SSP-AM, com o apoio da Polícia Civil e Polícia Militar, para combater a criminalidade. Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e prisão preventiva.

A operação é fruto de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e foi originada a partir de um triplo homicídio registrado em novembro do ano passado. Apontados como executores do crime, Elielson Silva dos Santos, 25, vulgo “ZL”, e Elielton Viana Barros, 34, vulgo “Pato”, tiveram mandados de prisão cumpridos no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde já estavam presos por outros crimes. Elielson estava preso por tráfico de drogas desde janeiro de 2019, e Elielton, por porte ilegal de arma de fogo, desde 27 de março deste ano.

Além deles, foi preso em flagrante por tráfico no bairro da União, em decorrência de mandados de busca e apreensão, Arnison da Silva Gomes, 31. Um adolescente de 17 anos foi apreendido por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Detido durante a ação, Manoel Junior Almeida de Souza, 25, será indiciado por associação criminosa.

A operação foi deflagrada nas primeiras horas da manhã de hoje. Na hora do almoço, após entrevista coletiva para o balanço da operação, as equipes policiais localizaram outro alvo, no Centro, zona Sul. David Lima dos Santos, 28, teve prisão preventiva cumprida enquanto estava no lanche do pai. Segundo a polícia, ele foi reconhecido por uma testemunha e utilizou o telefone da vítima meia hora após o homicídio. O telefone está em posse da equipe de investigação.

Os policiais apreenderam, ainda, cerca de 100 trouxinhas de entorpecentes, uma pistola calibre 380, munições, uma balança de precisão, carregador estendido de pistola e uma prensa utilizada no processo de produção de entorpecentes para distribuição.

Esta é a segunda operação da SSP na semana, e a terceira em menos de 15 dias. Segundo o secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, que acompanhou a operação de hoje ao lado do delegado geral da Polícia Civil, Lázaro Ramos, e do subcomandante-geral da Polícia Militar, Coronel Sílvio Mouzinho, a política tem alcançado resultados, como a redução dos indicadores de criminalidade.

“Mês a mês, o sistema de Segurança Pública, com empenho de todos os policiais civis e militares, tem baixado os indicadores dos homicídios. Esses presos na operação de hoje são os executores, e os mandantes já estão identificados e serão presos com o desenrolar das investigações”, afirmou Bonates.

Triplo homicídio – De acordo com a DEHS, as investigações sobre esses integrantes de facção criminosa originária do Rio de Janeiro tiveram como base o triplo homicídio que vitimou os primos Lucas Custódio de França, 23, e Sarah Feitoza Custódio, 19, e Igson Batalha Lima, 18. O crime ocorreu no dia 29 de novembro do ano passado. As vítimas foram sequestradas no bairro da União, torturadas e mortas a tiros, conforme o delegado adjunto da DEHS, Charles Araújo.

Os corpos foram encontrados no conjunto Tiradentes, bairro Coroado, zona leste. Conforme a DEHS, um dos executores confessos do triplo homicídio é Elielson, um dos líderes do bando. As investigações revelaram que o trio foi morto porque líderes da facção descobriram que as vítimas estariam vendendo drogas para um grupo criminoso rival. As investigações continuam para prender outros envolvidos já identificados que têm participação neste e em outros assassinatos.

“Já detectamos a guerra entre duas organizações criminosas. Os líderes dessas facções estão sendo identificados. Os que estão presos receberão mandados de prisão, mesmo na cadeia, e os que estão fora serão levados à prisão. Todos os envolvidos serão tirados de circulação. Estamos trabalhando dia e noite para identificar e prender esses indivíduos”, afirmou o delegado titular da DEHS, Paulo Martins.