]

Manaus, 26/01/2022

Polícia

PC-AM prende homem condenado a 28 anos de prisão por estupro de vulnerável

PC-AM prende homem condenado a 28 anos de prisão por estupro de vulnerável
13/01/2022 14h10

Na manhã desta quinta-feira(13/01), por volta das 7h30, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), cumpriu mandado de prisão por sentença condenatória em nome de um técnico em informática, de 35 anos, pelo crime de estupro de vulnerável cometido contra a enteada dele, na época. O fato ocorreu entre os anos de 2015 e 2017, quando a criança tinha entre 8 e 11 anos. Ele foi condenado a 28 anos de prisão.

De acordo com a delegada Joyce Coelho, titular da Depca, a prisão ocorreu na residência do infrator, no bairro Santo Antônio, zona oeste de Manaus. Os abusos aconteciam quando a mãe da criança, que trabalhava à noite, deixava os dois filhos na companhia do padrasto.

“Quando tivemos conhecimento do caso, já fazia um ano que a mãe da menina havia se separado do infrator. Só após a separação que o irmão mais novo da vítima disse que certa noite havia presenciado o padrasto em cima da irmã”, contou a autoridade.

A mãe, ao saber da situação, conversou com a vítima e ela relatou ter sido abusada sexualmente diversas vezes, e que as duas crianças foram agredidas fisicamente e ameaçadas para que não contassem sobre os atos.

A ordem judicial foi expedida no dia 18 de agosto de 2020 pela juíza Articlina Oliveira Guimarães, da 2° Vara Especializada em Crimes contra Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes.

Procedimentos – O homem foi condenado a 28 anos, cinco meses e seis dias de prisão em regime fechado pelo crime de estupro de vulnerável. Ele será encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), e ficará à disposição do Poder Judiciário.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.