Manaus, 18/05/2022

Destaques

PC-AM prende três homens em cumprimento a mandados de prisão, em Japurá

PC-AM prende três homens em cumprimento a mandados de prisão, em Japurá
11/04/2022 09h30

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da 65ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Japurá (a 744 quilômetros de Manaus), cumpriu na noite da sexta-feira (08/04), por volta das 23h, três mandados de prisão em nome de Jonathan Oroti dos Santos, de 27 anos; Alex Andrade dos Santos, 27; e Marcelo Santos de Souza, 23. A ação policial ocorreu no bairro B13, naquele município.

De acordo com o investigador Itamar Matos, que está respondendo interinamente pela DIP, no dia 26 de março deste ano, Jonathan Oroti, de nacionalidade colombiana, foi preso em Japurá durante a Operação Ágatha 2, do Exército Brasileiro, com o apoio da Polícia Federal (PF), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Após a prisão do infrator, três indivíduos, ainda não identificados, supostamente integrantes das Forças Armadas Revolucionárias Colombianas (Farc), portando fuzis, adentraram a unidade policial, e resgataram o indivíduo. Na ocasião, outros detentos que estavam custodiados também fugiram do local.

A autoridade policial ressalta que as equipes iniciaram as diligências imediatamente, a fim de localizar e efetuar a prisão dos indivíduos.

“Com base nisso, iniciamos as diligências e conseguimos localizar e cumprir o mandado de prisão em aberto, em nome de Jonathan. Alex e Marcelo, que estavam na companhia dele, também foram recapturados” relatou Itamar.

Ordem judicial – Os mandados foram expedidos pela Vara da Comarca de Japurá, no dia 6 de abril deste ano, pelo juiz Alex Jesus de Souza.

Procedimentos – O trio está custodiado na 65ª DIP, à disposição da Justiça.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.