Manaus, 21/05/2022

Destaques

PC prende indivíduo investigado como mandante do homicídio de empresário

PC prende indivíduo investigado como mandante do homicídio de empresário
09/04/2022 09h10

Nesta sexta-feira (08/04), a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), efetuou a prisão de Julian Larry Barbosa Soares, 34, investigado como mandante do homicídio de seu sócio e empresário Rafael Moura Cunha, que tinha 40 anos. O crime ocorreu na noite do dia 2 de dezembro de 2021, após a vítima deixar seu estabelecimento no conjunto Eldorado, bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul de Manaus.

 

Durante coletiva de imprensa realizada na sede da DEHS, no bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital, o delegado-geral adjunto da PC-AM, Bruno Fraga, destacou os trabalhos desempenhados pelas equipes da unidade especializada, que tiveram uma brilhante atuação na resolução deste crime.

 

“Estamos aqui para apresentar mais um trabalho exitoso realizado pela Delegacia de Homicídios. Um caso de grande repercussão envolvendo a morte de um empresário da capital amazonense, que foi solucionado pela Polícia Civil. Seguimos atuantes no combate a crimes violentos ocorridos no nosso Estado”, destacou o delegado-geral adjunto.

 

Na ocasião, o delegado Ricardo Cunha, titular da DEHS, relatou que logo após o crime acontecer, as equipes da unidade policial iniciaram as investigações, a fim de solucionar o caso e dar uma resposta à população. Segundo Cunha, foi possível constatar que Julian Larry ordenou a morte de seu sócio Rafael; e contratou Alinelson William Araújo Pereira, conhecido como “Coringa” e Adriano Fogassa Almeida, 23, chamado de “Biscoito” e “Bolacha”, para executarem o crime.

 

“Constatamos que a sociedade que eles tinham estava avaliada em R$ 400 mil, porém, Julian entrou com cerca de R$ 100 mil no negócio e ficou devendo o restante ao empresário, que passou a cobrá-lo incisivamente. Essa motivação patrimonial levou Julian a planejar a morte de Rafael”, explicou o delegado.

 

Ainda de acordo com a autoridade policial, o mandante contratou Alinelson William para cometer o homicídio, que é ex-presidiário, sendo assim, este terceirizou o serviço e também chamou Adriano Fogassa Almeida para a ação criminosa. Alinelson já foi localizado e preso no dia 25 de março deste ano, e Adriano continua sendo procurado pela polícia.

 

“Inicialmente os executores receberam a quantia de R$ 6 mil, mas após a morte da vítima, Julian herdou o estabelecimento comercial e passou a realizar pagamentos semanais para os infratores. Verificamos por meio das imagens de câmeras de segurança do circuito interno de uma casa lotérica, o momento em que Julian realizava os depósitos”, relatou Cunha.

 

Prisão – Julian foi preso no estabelecimento comercial no bairro Parque Dez de Novembro. E durante buscas em sua residência, localizada no conjunto Hiléia, bairro Redenção, zona centro-oeste, os policiais encontraram os comprovantes dos depósitos que ele realizava para os executores.

 

Ordem judicial – O mandado de prisão temporária em nome de Julian Larry Barbosa Soares foi expedido nesta sexta-feira (08/04), pela juíza Eline Paixão e Silva Gurgel do Amaral Pinto, da Central de Inquéritos.

 

Disque-denúncia – O delegado solicita a quem tiver informações acerca de Adriano, deve entrar em contato pelo número (92) 98118-9535, o disque-denúncia da DEHS, ou pelo 181, da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “A identidade do informante será preservada”, garantiu Ricardo Cunha.

 

Procedimentos – O infrator foi indiciado por homicídio qualificado e será encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde passará por audiência de custódia e ficará à disposição do Poder Judiciário.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.