Manaus, 30/01/2023

Economia

Pesquisa revela que mais de 60% dos endividados utilizarão o 13° Salário para pagar dívidas ou limpar o nome

Hands holding a credit card using laptop computer and mobile phone for online shopping .
Hands holding a credit card using laptop computer and mobile phone for online shopping .
01/12/2022 13h50

A se confirmar a intenção e o planejamento dos entrevistados em pesquisa da Serasa, a inadimplência recorde no país pode ter um alívio neste final de ano. Pelo menos 63% dos 2.800 brasileiros pesquisados disseram que pretendem utilizar o 13° Salário para limpar o nome e pagar as dívidas e contas básicas. De acordo com o estudo:

  • 25,8% dos entrevistados pretendem pagar dívidas;
  • 25,6% dos entrevistados querem limpar o nome;
  • 12,5% dos entrevistados planejam saldar as contas básicas (água, luz, aluguel e gás).

Os números representam um alento diante do cenário com o maior índice de inadimplência no ano. De acordo com o Mapa da Inadimplência e Negociação de Dívidas da Serasa, o mês de outubro registrou 69,06 milhões de inadimplentes no Brasil. É a primeira vez que o indicador alcança este patamar desde o início da sua análise. O montante de dívidas da população chega a R$ 301,5 bilhões e o valor médio de dívidas por pessoa totaliza R$ 4.365,98.

Na Região Norte são 5,8 milhões endividados. O maior índice em todo o País é do Amazonas, de 51,48%, com 1,4 milhão de pessoas inadimplentes.

No Norte, o ranking segue com o Amapá, que apresenta índice de 50,75%, cerca de 307,2 mil pessoas endividadas. Em terceiro lugar vem Roraima, com um índice de 46,89%, totalizando 307 mil inadimplentes, seguido de Tocantins, com 45,22% e 527 mil endividados. O Acre aparece na sequência, com 44,25% e 271 mil inadimplentes, e logo após, Rondônia, com 44,01% e 589 mil endividados. O Pará aparece na última colocação na região com 38,73% e cerca de 2,4 milhões de pessoas nessa condição.

A pesquisa que analisou a intenção de gastos do 13° Salário também indica que o valor deverá ser destinado a despesas com alimentação (7,1%) e investimentos (4,1%). “Fatores como desemprego, queda da renda média e alto custo de vida contribuíram para a inadimplência elevada. O levantamento sobre a utilização do 13°, porém, mostra que os brasileiros devem priorizar agora a saúde financeira”, explica Aline Maciel, Gerente da plataforma Serasa Limpa Nome.

Para conter o novo recorde da inadimplência e ajudar os brasileiros a negociarem, o Feirão Serasa Limpa Nome disponibiliza 250 milhões de dívidas com condições especiais de descontos até 5 de dezembro em todos os canais digitais da empresa. Esta é a maior edição do evento de todos os tempos, com ofertas que chegam a 99% de desconto, possibilidade de pagamento via Pix e a baixa da negativação em até 24h. Pelo menos 20 milhões de dívidas podem ser quitadas com menos de R$ 100.

Em toda a região Norte, até o momento, foram 263 mil acordos fechados no feirão, totalizando mais de R$ 530 mil em descontos já aplicados. Confira os números de acordos registrados por estados:

  • Acre – 10,9 mil
  • Amazonas – 83 mil
  • Amapá – 15,2 mil
  • Rondônia – 19,3 mil
  • Roraima – 10 mil
  • Tocantins – 14 mil
  • Pará – 109 mil

Negocie as dívidas no Feirão Serasa Limpa Nome

Os consumidores que buscam renegociar suas dívidas no Feirão Serasa Limpa Nome podem acessar os canais oficiais da Serasa:

Também é possível realizar a consulta e a negociação das dívidas presencialmente nas mais de 6 mil agências dos Correios distribuídas pelo país que oferecem as mesmas condições mediante o pagamento de uma taxa de R$3,60.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.