]

Manaus, 04/08/2021

Amazonas

 Porto de Manaus retoma 100% das atividades e libera o acesso dos pedestres pela porta principal do complexo

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
12/07/2021 09h07

O Porto privatizado de Manaus voltou a funcionar com 100% de sua capacidade de atendimento, desde a última semana. Conforme o gestor de segurança do local, Valmir Mendonça, os colaboradores estão mantendo o protocolo de segurança e um guia com recomendações e cuidados a fim de garantir um retorno mais seguro, e reduzir o risco de transmissão da Covid-19. Vale ressaltar que todos os colaboradores estão vacinados.

A partir dessa segunda-feira (12/07), o acesso volta a ser feito pela porta principal do complexo, localizada entre a casa do tesouro, atual Sicob e um dos Armazéns, onde funciona a loja Asa Fashion (Rua: Taqueirinha nº25), em frente ao Relógio Municipal. Esse acesso esteve interditado durante o período das cheias. Além disso, neste período novas lojas estarão sendo inauguradas em seu centro comercial.

“Antes de decidirmos pelo retorno de 100% da capacidade, nós acertamos os últimos detalhes para o regresso pleno do Porto privatizado de Manaus. Nos reunimos com os trabalhadores e passamos todos os detalhes da operação, seguindo as regras de segurança para evitar a contaminação pelo coronavírus. Assim, garantimos a integridade dos usuários e dos nossos colaboradores. Todos os profissionais se mostraram engajados para juntos contribuirmos para o bom atendimento. Estamos funcionando normalmente e implantamos essa nova logística de acesso aos usuários para a utilização dos serviços com segurança para quem precisar”, afirmou Valmir Mendonça.

Os critérios do plano de biossegurança, determinado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que contém ações destinadas a prevenir, controlar, reduzir ou eliminar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal e o meio ambiente, são seguidos à risca. O local reforçou a limpeza dos ambientes com produtos adequados, além dos cuidados de higiene com os espaços e os objetos. O Porto privatizado de Manaus continuará disponibilizando o álcool em gel, com as devidas recomendações de uso, levando em consideração que as pessoas tenham o mínimo de contato possível. A estação hidroviária segue os protocolos do Ministério da Saúde dentro de todo o complexo.

“Por entendermos a necessidade de identificar precocemente as pessoas que apresentam sintomas e sinais do Covid-19, as ações de monitoramento a quem acessa a estação hidroviária devem continuar. Nós fizemos todas as manutenções necessárias a partir dos impactos causados pela cheia. Além disso, também vamos retomar a rota de acesso de pedestres. O Porto privatizado de Manaus, mesmo com um ponto de alagamento, não parou. E agora voltamos a funcionar a todo vapor, restabelecendo a nova entrada para os usuários e reabrindo todos os setores”, destacou.

Mudanças na cheia histórica

O Porto privatizado de Manaus estabeleceu uma nova rota de acesso para os usuários que precisavam da utilização dos serviços internos, e passageiros que precisam embarcar e desembarcar, levando em consideração o nível do Rio Negro. A enchente deste ano é considerada a maior cheia de toda a série histórica, chegando ao nível total de 30,02 metros.

De acordo com Valmir Mendonça, assim que o acesso já estava começando a ficar inviável, a direção do porto alterou a rota e toda logística de acesso às dependências do Porto e, consequentemente, dos dois cais de embarque. Na ocasião, foram colocadas placas de sinalização direcionando a nova rota, onde todos podiam acessar às dependências do porto de forma segura e sem contato com água. Agora, com o nível das águas reduzindo é possível retornar as operações portuárias habituais.

Vacinação

Antes do retorno de 100% da capacidade, o Porto privatizado de Manaus realizou uma campanha de vacinação contra a Covid-19 com todos os seus colaboradores. 1.105 portuários e aquaviários, além de prestadores de serviços, receberam as doses da Oxford/AstraZeneca. O plano de imunização foi encerrado no dia 11 de junho, há exatamente um mês antes da retomada de todas as atividades. Os portuários e aeroportuários foram incluídos nos grupos prioritários pelo Ministério da Saúde no dia 25 de maio.

A imunização desse grupo foi importante por conta da exposição que esses trabalhadores passam, já que estão em contato com passageiros e tripulantes vindos de outros municípios e até de outros países.

“Nós fizemos todo um planejamento para evitar que os trabalhadores tivessem risco de contaminação. A ação foi organizada para evitar aglomerações e os profissionais precisaram apresentar o crachá funcional e documento com foto para realização do cadastro junto ao órgão de saúde. Agora, quem buscar o serviço do Porto privatizado de Manaus saberá que todos os nossos profissionais estão imunizados. É mais segurança para quem precisa se deslocar pelos rios da Amazônia, diferenciando ainda mais o serviço prestado pelo Porto Privatizado de Manaus”, destacou Valmir Mendonça.