Manaus, 07/12/2022

Cidade

Prefeitura implanta novo protocolo para tratamento contra tuberculose

Prefeitura implanta novo protocolo para tratamento contra tuberculose
17/05/2022 21h20

A Prefeitura de Manaus está implantando um novo protocolo para o tratamento contra a tuberculose, disponibilizado nas unidades da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), seguindo determinação do Ministério da Saúde. Dois novos medicamentos em um só comprimido serão incluídos no esquema, para reduzir o número de doses diárias que os usuários precisam tomar.

O chefe do Núcleo de Controle da Tuberculose da Semsa, Daniel Sacramento, informou que o novo protocolo deve ser adotado pelos profissionais de saúde a partir do dia 3 de junho. A estratégia tem o objetivo de gerar maior adesão ao tratamento, o que contribuirá com a ampliação do percentual de cura da tuberculose em Manaus.

“Em agosto de 2018, o Ministério da Saúde incorporou esses medicamentos para o tratamento contra a tuberculose sensível no Sistema Único de Saúde (SUS), e em 2022, começou a distribuição para os Estados das regiões Norte e Sul. A medicação já está no Departamento de Logística da secretaria, e começará a ser usada mês que vem, em todas as unidades”, disse.

Os remédios Rifampicina 300 mg + Isoniazida 150 mg, em dose fixa combinada, serão usados na recuperação de adolescentes a partir de 10 anos e adultos. Os profissionais de saúde estão sendo sensibilizados pela Semsa para adoção da nova medicação na prescrição médica.

“Nós esperamos que ocorra uma maior adesão ao tratamento por parte dos pacientes, tendo em vista que haverá uma redução no número de comprimidos tomados diariamente. Isso irá contribuir para diminuição da transmissibilidade e do número de novos casos da tuberculose nos próximos anos”, contou.

Daniel explica que o tratamento contra a tuberculose é considerado de longa duração, com tempo mínimo de seis meses. O esquema é dividido em duas fases, com quantidades de doses prescritas de acordo com o peso do paciente.

“O protocolo da medicação não sofrerá alterações na primeira fase, que são os dois primeiros meses, quando o paciente sente a maior melhora em relação aos sintomas da doença. A mudança ocorre a partir da fase de manutenção, essencial para eliminar as bactérias que podem ainda estar persistentes no organismo do paciente”, disse.

Dados

Conforme dados do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), Manaus registrou 881 novos casos de tuberculose de janeiro até o dia 14 de maio deste ano. Em 2021, no ano inteiro, foram 2.333 novos casos; em 2020, foram 2.075 diagnósticos; e 2.344 em 2019.

Em 2020, ano da última avaliação, o percentual de cura da tuberculose no município de Manaus era de 71,1%.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.