Manaus, 05/12/2022

Mundo

Repórter furtada no Catar pôde decidir punição para o ladrão

Repórter furtada no Catar pôde decidir punição para o ladrão
21/11/2022 13h10

A repórter argentina Dominique Metzger, que está cobrindo a Copa do Mundo do Catar, passou por uma experiência inusitada. Além de sofrer um furto durante uma transmissão ao vivo, a jornalista teve a opção de “escolher” a punição do ladrão.

Nas redes sociais, Dominique relatou como se deu o furto.

– Bem, experiência do Catar: minha carteira acabou de ser roubada quando estávamos fazendo a transmissão ao vivo. Estou na delegacia de polícia e me mandaram aqui fazer queixa porque garantem que está tudo sob vigilância e que vão encontrar a carteira que tinha os meus documentos, dinheiro, cartões, que obviamente é o que mais me preocupa – contou.

De acordo com a repórter, ela percebeu que foi assaltada quando precisou pegar a carteira do bolso da calça para comprar uma garrafa de água, após fazer uma entrada ao vivo.

Dominique relatou que foi levada a uma delegacia local, em uma parte exclusiva para mulheres. Ao preencher o boletim de ocorrência, ela foi questionada sobre qual punição preferia que fosse aplicada ao ladrão, além de receber garantias de que ele seria encontrado.

– Teve um momento em que me pediam para escrever o meu depoimento, e aí veio a parte mais complexa, porque me perguntaram: “O que quer que a Justiça faça com isto? Porque vamos encontrá-lo, há câmeras de alta definição em todos os lugares”. E eu pensei ter entendido mal a tradução, mas não: ficaram me perguntando que pena eu queria para o ladrão, se eu queria que ele fosse condenado a cinco anos de prisão, se eu queria que ele fosse deportado – disse, no entanto, sem revelar sua escolha.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.