Manaus, 05/07/2022

Amazonas

Saúde realiza visita técnica em Presidente Figueiredo para fortalecer ações de controle de leishmaniose

Saúde realiza visita técnica em Presidente Figueiredo para fortalecer ações de controle de leishmaniose
16/05/2022 20h50

Com o objetivo de fortalecer o monitoramento das ações de controle de Leishmaniose Tegumentar Americana (LTA), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM), realiza, até esta terça-feira (17/05), uma visita técnica no município de Presidente Figueiredo (a 117 quilômetros de Manaus).

A visita técnica visa aprimorar o diagnóstico, tratamento e acompanhamento dos pacientes com LTA, além de conhecer o fluxo no município, busca ativa nas áreas rurais e investigações epidemiológicas e entomológicas.

Seguindo cronograma, o próximo município a receber as equipes técnica é Itacoatiara (a 176 quilômetros de Manaus), de 23 a 25 de maio. Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus) recebeu a visita técnica nos dias 10 e 11 de maio.

“É importante que as equipes técnicas de saúde orientem esses municípios para que o sistema de saúde local seja aprimorado, prevenindo a transmissão de doenças, através de medidas preventivas”, destaca Tatyana Amorim, diretora-presidente da FVS-RCP.

De acordo com a enfermeira do Departamento de Vigilância Epidemiológica (DVE) da FVS-RCP, Rauane Teixeira, as visitas técnicas ocorrem nos municípios com maior quantidade de registro de casos notificados de Leishmaniose Tegumentar Americana. “É uma forma de fortalecer as medidas de controle, estratégias de ações contra a doença, reduzindo assim o número de casos”, ressalta Rauane.

Cenário – Em 2022, até 15 de março, no Amazonas, foram notificados 169 casos de LTA. Entre os municípios com maior notificação estão: Manaus (32), Itacoatiara (26), Rio Preto da Eva (25), Presidente Figueiredo (12) e Boca do Acre (10). Em 2021, foram notificados 1.247 casos da doença.

Prevenção – Conforme o Ministério da Saúde, a LTA é uma doença infecciosa, não contagiosa, causada por protozoário do gênero Leishmania, de transmissão vetorial, que acomete pele e mucosas, tendo como reservatórios marsupiais e roedores, como a preguiça, o tamanduá.

Não há vacina contra as leishmanioses humanas.  As medidas utilizadas para a prevenção e o combate da doença se baseiam no controle de vetores e dos reservatórios, proteção individual, diagnóstico precoce e tratamento dos doentes, manejo ambiental e educação em saúde.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.