]

Manaus, 27/07/2021

Polícia

Secretário de inteligência é preso suspeito de desviar 600 kg de Ouro no AM

Momento em que o Secretário de Inteligência do Amazonas (Seai), chega para depor na sede do Ministéro Público. Foto: Divulgação.
Momento em que o Secretário de Inteligência do Amazonas (Seai), chega para depor na sede do Ministéro Público. Foto: Divulgação.
09/07/2021 10h15

MANAUS –  O Delegado da Policia Civil do Amazonas, Samir Freire, que atuava como Secretário de Inteligência do Amazonas (SEAI),foi preso na manhã desta sexta-feira (9), durante o desdobramento da operação “Garimpo Urbano” desencadeada pelo Ministério Público do Amazonas (MP-AM), através do Gaeco e a Polícia Federal (PF).

A operação em questão tem como objetivo coibir a ação de agentes públicos ligados a órgão de cúpula da Segurança Pública do Estado do Amazonas, supostamente envolvidos na subtração de ouro, mediante graves ameaças dirigidas aos transportadores do referido metal. Apura-se o monitoramento e abordagem das vítimas mediante uso de estrutura, pessoal e de expertise da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência – Seai.

De acordo com informações do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e dez mandados de busca e apreensão por equipes operacionais da Polícia Federal e do Gaeco, até o momento somente o delegado Samir, um investigador da policia civil identificado como Jarday Bello e um servidor por nome Jociel foram detidos e deverão prestar depoimento na sede do orgão. Outras duas pessoas pessoas identificadas como Adriano Frizzo e André Silva Costa estão sendo procurados e considerados como foragidos, todos os investigados são ligados ao Sistema de Segurança do Estado.

Em nota o Governo do Amazonas informou que os agentes públicos estaduais alvos da operação deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), serão afastados dos cargos que ocupam e exonerados das funções. A nota ressalta ainda que as condutas ilícitas de qualquer servidor público estadual não são toleradas e que vai colaborar com as investigações, prestando todas as informações necessárias aos órgãos de fiscalização e à Justiça.

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM), salientou que Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado – Gaeco, deflagrou a Operação Garimpo Urbano e durante a ação foram cumpridos mandados de prisão temporária e de busca e apreensão tanto em Manaus como no interior do Amazonas e  no interior do Estado do Pará.