Manaus, 06/10/2022

Amazonas

Sobe para 15 casos confirmados de varíola dos macacos no Amazonas

Sobe para 15 casos confirmados de varíola dos macacos no Amazonas
19/08/2022 09h50

O número de casos confirmados de Monkeypox, mais conhecida como varíola dos macacos, subiu para 15 no Amazonas, segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do Estado Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP). Mais seis casos foram confirmados pelo órgão nesta quinta-feira (18).

Segundo a FVS-RCP, todos os seis novos casos são de pacientes homens entre 20 a 40 anos, sem histórico de viagem recente. Eles estão estáveis, em isolamento domiciliar, sendo acompanhados pela equipe de Vigilância em Saúde do Amazonas e o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Manaus (CIEVS-Manaus).

Além dos 15 casos confirmados, há a inclusão de 4 notificações para casos suspeitos da doença. O atual cenário no Amazonas é de 37 notificações:

  • 15 confirmados;
  • 17 descartados;
  • 5 suspeitos da doença.

Atendimento

A FVS-RCP destaca que toda a rede de saúde, incluindo unidades privadas e públicas, da capital e interior, está orientada para realizar atendimento de casos suspeitos de Monkeypox.

Orientações

O comunicado de risco nº 12/2022 traz informações para a população sobre como se prevenir contra a Monkeypox:

  • Evitar parcerias sexuais anônimas;
  • No caso do aparecimento de lesões características de Monkeypox, ou diagnóstico confirmado, comunicar as suas parcerias sexuais dos últimos 21 dias, para realização de autoexame;
  • Os casos suspeitos de Monkeypox devem utilizar máscara e roupas cobrindo as lesões;
  • Higienizar as mãos frequentemente;
  • Não compartilhar alimentos, objetos de uso pessoal, talheres, roupas ou roupas de cama;
  • Buscar um serviço de saúde nos casos de aparecimento de lesões (bolhas) ou feridas.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.