Manaus, 20/04/2021

Política

Wilker quer explicação da SES-AM e FVS-AM sobre preparação do AM para possível 3ª onda da Covid

Wilker quer explicação da SES-AM e FVS-AM sobre preparação do AM para possível 3ª onda da Covid
23/03/2021 14h45

Uma possível terceira onda da Covid-19 no Amazonas, como alertam pesquisadores, e vendo países da Europa enfrentarem a fase três da pandemia, levaram o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) a convidar, por meio de requerimento aprovado, o Secretário de Saúde (SES-AM), Marcellus Campelo, e o diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Cristiano Fernandes, para que possam explicar na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) a preparação do Estado para outra possível onda de infecção do coronavírus.

O pouco avanço da vacinação é uma das preocupações e motivo que levou o parlamentar a convidar os gestores. Acompanhando as reportagens e em contato com pesquisadores, Wilker torce para que o povo amazonense esteja precavido para combater qualquer tipo de reinfecção.

“Precisamos que o secretário e diretor da FVS venham a esta Casa explicar se o Amazonas está preparado para a terceira onda. Não podemos ser pegos desprevenidos, como foi a segunda onda. Precisamos trazer em caráter de urgência; Estado, Prefeitura, Associação Amazonense de Municípios, para que juntos possamos preparar o Amazonas para uma possível terceira batalha, temos que avançar com a vacinação para “achatar a curva””, disse.

A implantação das miniusinas de oxigênio no interior foi lembrada por Wilker. Sem dispor de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), as geradoras de oxigênio vão ser cruciais na ajuda aos moradores interioranos.

“Deus me livre passar o que passamos sem ajuda do Governo Federal. Não temos mais o Brasil para socorrer o Amazonas. Quero compreender que as usinas possam ter sido instaladas, não só usinas, mas os subpolos, os boosters para permitir o envasamento dos oxigênios dos municípios próximos. O que quero escutar da SES e da FVS é que as providências estão sendo tomadas”, declarou.

Barreto também alertou a população sobre a entrevista do grupo de pesquisadores ao site do jornal espanhol El País, no início do mês de março.

“Os pesquisadores apontam para um cenário de reinfecção, no mês de junho, de uma média de 50.000 infectados simultâneos, chegando ao pico de 75.000 mil pessoas, podemos ainda ter uma nova variante resistente às vacinas. É muito grave. Se nada for feito, viveremos num pico de pandemia até 2023”, alertou.