Manaus, 15/05/2021

Política

William Alemão mostra, em live, o que a população passa nos ônibus

William Alemão mostra, em live, o que a população passa nos ônibus
24/04/2021 14h11

Em uma ação que começou no fim da tarde e prosseguiu noite à dentro da sexta-feira (23), o vereador William Alemão (Cidadania) esteve literalmente nos ônibus, paradas e terminais de Manaus para acompanhar, fiscalizar e buscar soluções imediatas aos problemas vividos diariamente pela população. Além de questões como longa espera por atraso na maioria das linhas, o parlamentar constatou falta de manutenção nos pontos, inclusive em locais recém-inaugurados, aglomerações e desrespeito ao distanciamento social.

Num desses trajetos, feito dentro de um veículo da empresa Açaí, do bairro Tarumã (zona Oeste) até o Santo Etelvina (zona Norte), Alemão presenciou diversas situações, passando até por áreas de grande risco, onde geralmente ocorrem assaltos aos ônibus.

De acordo com relatos das próprias pessoas que se utilizam do transporte público para se locomover na capital amazonense e que estavam dentro do veículo na hora do percurso, o problema fica pior principalmente em dias de chuva, em que, segundo eles, “chove mais dentro do que fora”.

Após passar a viagem quase toda em pé, por conta da lotação, William Alemão fez uma pequena avaliação do que estava presenciando, mais precisamente na avenida Torquato Tapajós, nas proximidades da empresa Dafra Motos.

“Essa é a realidade dos usuários dessa porcaria de empresa que se chama Açaí. Olha o quanto está enferrujado (a parte da janela por onde entra água). É um desafio que começou quando a gente recebeu uma mensagem inbox (privada) de que precisávamos entrar num ônibus para ver a realidade de quem vive essa situação todo santo dia, independentemente de linha e de todo o resto. E fomos fazendo uma pesquisa entre as piores linhas, piores empresas, para chegar até aqui. E aí me perguntam: por quê não rompem o contrato? Não sei. É como digo, tiraram o poder da prefeitura e deixaram nas mãos dos empresários. Isso é um absurdo”, criticou William Alemão.

A ação foi realizada com o acompanhamento do Gabinete Móvel e, durante toda a fiscalização, o vereador pôde interagir com os internautas e registrar várias denúncias. As principais abrangiam também a empresa Global, cujas linhas de ônibus atendem aos passageiros de bairros localizados na zona Leste da cidade.

Alemão preferiu não citar o nome das linhas para não comprometer os funcionários das empresas.
“Ninguém mentiu, os ônibus estão podres”, resumiu o parlamentar, assim que chegou no fim da linha e observar o veículo pela parte de fora. Na ocasião, ele chegou a perguntar de quem estava no local se havia alguma posição sobre a chegada de novos ônibus, mas não souberam explicar.

“A culpa não é do motorista, mas a situação do ônibus é precária. Volante e painel saturados, pneus carecas. Isso não é um ônibus que estava parado, em manutenção, mas sim, um ônibus que veio desde lá (da área do Tarumã), carregado de gente”, observou.

Alemão também constatou que, além de não haver qualquer perspectiva de vacinação imediata para os referidos trabalhadores, eles não têm recebido máscara e nem álcool em gel, para utilizar durante as viagens.

“É a realidade das pessoas que estão trabalhando. Qual é a desculpa? Ah, transporte público não dá dinheiro? Que saiam! Tem que trocar”, sugeriu.

*Não funciona*
Apesar de ser equipado por telemetria, que é um módulo utilizado para fazer com que o motorista opere o carro com mais facilidade e tenha maior economia durante os trajetos, as condições apresentadas pelo ônibus que conduziu Alemão e equipe apresentaram ainda um painel que não marca, um velocímetro que não funciona, dilemas que atingem diretamente os motoristas, que precisam cumprir o horário do percurso à risca, mas que acabam punidos com suspensão quando isso não ocorre.

“As condições de trabalho do lado do motor são sub-humanas, é um calor horrível, fora o mau-cheiro provocado por vazamento de óleo, pneus todos carecas e um elevador para comorbidade que não funciona. Um pau desses, uma carroça dessa não tem condições de rodar. Quem é que multa uma empresa como essa? Quem permite um ônibus desse rodar? Vou deixar essa pergunta e você, cidadão e cidadã. Ajude-me a responder”, disse.

*PCD*
Um dos que sentiram na pele o sofrimento das pessoas com comorbidade foi Frank Rocha, um dos assessores diretos de William Alemão. Pessoa com deficiência (PCD), ele acompanhou toda a ação e apenas constatou o que realmente enfrenta diariamente, na hora de pegar um ônibus.

*Mensagens*
Depois de ressaltar que entrou agora no mundo político e que não entende como esse tipo de situação no transporte coletivo ainda perdura, numa metrópole como Manaus, William Alemão encerrou a atividade e socializou algumas das mensagens transmitidas a ele pela população, por meio das redes sociais, em relação ao problema. Confira:
*Pior empresa de ônibus de Manaus;
*Ônibus esquenta tanto, que sai fumaça. Coitado dos motoristas e usuários. Humilhação que sofremos;
*Falta fiscalização também na zona Leste de Manaus;
*Os homens investiram o dinheiro de Manaus em outras cidades do Brasil, onde possuem empresa;
*Mesmo com dez anos de uso, o ônibus era para estar melhor. O problema é que as empresas deixam o carro sem qualquer manutenção e vai se acabando;
*Publiquei com a memória diferenciada, e riram de mim. Estou com 33 anos e ainda não vi vereador fazer isso (o que Alemão está fazendo).

*Executivos*
William Alemão destacou que irá levar toda a situação aos órgãos responsáveis pelo transporte público e que, em breve, voltará a fazer o mesmo procedimento com os ônibus executivos.