AGRICULTOR DE 22 ANOS SE DESTACA NA PRODUÇÃO DE HORTALIÇAS E FRUTAS EM URUCURITUBA

Produtor Rural de Urucurituba, Deni da Silva Marinho Foto: Divulgação / Idam

Em um ano, o produtor rural de Urucurituba, Deni da Silva Marinho, de 22 anos, conseguiu se destacar pelos bons resultados na atividade de olericultura, que é a área da horticultura que abrange a exploração de hortaliças, além de apresentar bastante potencial no segmento de fruticultura e culturas industriais.

Assistido pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) em Urucurituba, o produtor conquistou a oportunidade de vender sua produção para o Governo do Estado, por meio do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme).

De acordo com o gerente do Idam/Urucurituba, Ronan de Souza, a primeira visita de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) a Deni foi realizada em fevereiro do ano passado. “Durante a visita, eu e os técnicos do Idam percebemos que o jovem tinha capacidade e vontade de evoluir em suas atividades agrícolas. Desde então, intensificamos o apoio e as orientações necessárias. Em consequência disso ele tem apresentado resultados bastante produtivos, e estamos otimistas de que essa evolução será constante”, disse.

Vale destacar que a atividade principal do Idam é prestar serviço de Ater. Para o Instituto, o jovem agricultor de Urucurituba é um exemplo, pois é importante para o desenvolvimento do Amazonas que jovens inclusos no grupo de agricultores familiares ou produtores rurais estejam empenhados e dedicados a investir na agropecuária.

O agricultor Deni conta que trabalhava na lavoura e com gado, junto do pai, desde os 8 anos de idade. Mais tarde, ele trabalhou sozinho na própria lavoura por dois anos, e hoje conta com o auxílio de um irmão. “Antes da assistência técnica do Idam, a produção não avançava. Agora, com as orientações técnicas corretas, conseguimos melhorar a produção consideravelmente, e com isso consigo vender meus produtos”, disse.

Atualmente, o produtor rural tem três hectares de horticultura com cebolinha, coentro e pimenta de cheiro; um hectare de fruticultura com banana, cacau e mandioca; e uma plasticultura de pimenta doce e alface. Nos próximos dias, Deni estará trabalhando com a cultura do maracujá. Entre 2018 e 2019, a renda agropecuária de produção estimada foi de R$ 45.700.

O agricultor afirma que pretende aumentar sua área de cultivo, pois tem percebido que há mercado local para comercializar seus produtos. “Estou esperando também as mudas de maracujá ficarem maiores para iniciar este cultivo, e pretendo também voltar a criar gado”, afirmou.

Preme 

No último dia 4 de abril, em visita de Ater, Deni recebeu a notícia de que foi contemplado no Preme. Segundo Ronan, o produtor foi o único com projeto aprovado para o fornecimento de alimentos para a merenda escolar do estado. Neste ano, também, Deni deve fornecer suas produções para as escolas municipais, por meio de uma de parceira com a Prefeitura de Urucurituba.

“Isso mostra que, quando o produtor rural ou o agricultor familiar quer ampliar seus negócios por meio da produção, o Idam pode auxiliar. Outro detalhe importante é estar com a documentação em dia para ser aprovado em programas públicos”, detalhou Ronan.

Para facilitar a produção, o próprio Deni prepara suas ferramentas para o cultivo. Ele explica que em Urucurituba não encontra, por exemplo, peças de irrigação prontas. “Vejo algum detalhe na internet e vou adaptando com o que temos. Recentemente, criei um aspersor que tem um jato de água de 12 metros, e assim consigo regar a lavoura”, pontuou.

Feira do Cacau 

Durante a 16ª Feira Cultural do Cacau, entre quinta-feira (25/4) e sábado (27/4), Deni deve receber o monocultivador, que serve para aradar o solo e plantar, por meio de ação de fomento da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) denominada como Afeam Agro 2019.