Manaus, 19/06/2021

Brasil

Câmera de segurança é achada encaixotada no quarto de Henry

Câmera de segurança é achada encaixotada no quarto de Henry
16/04/2021 11h37

Durante perícia realizada no apartamento de Monique Medeiros e Jairo Souza no dia 29 de março, os investigadores do Caso Henry encontraram uma câmera de monitoramento, ainda na caixa, no quarto do menino.

A descoberta do objeto corrobora com o depoimento da cabeleireira de Monique, que afirmou que a mãe do menino perguntou a ela se havia alguma loja de eletrônicos que vendesse câmeras de segurança perto do salão de beleza onde as duas estavam. A suposta fala de Monique ocorreu no dia 12 de fevereiro, logo após chamada de vídeo com Henry, que narrou as agressões à mãe, estando ele junto da babá, Thayna de Oliveira.

Segundo a cabeleireira, na ligação, Henry disse que o “tio brigou” com ele. O menino também perguntou a Monique se ele a atrapalhava. “Mamãe, o tio disse que eu te atrapalho”, emendou. Na ocasião, Henry pediu que a mãe voltasse logo para casa.

Monique, então, teria ligado para Jairinho e ordenado que ele nunca mais dissesse que o filho dela a atrapalhava. Monique ainda disse que, caso o namorado despedisse a babá, ela sairia de casa. Após outra fala de Jairinho, Monique teria acrescentado: “Quebra, pode quebrar tudo. Você já está acostumado a fazer isso”.

Monique Medeiros e Jairo Souza permanecem presos, acusados de envolvimento na morte do menino Henry, de 4 anos. Ele faleceu no último dia 8 de março, em decorrência de 23 lesões.