]

Manaus, 02/12/2021

Geral

“Conhecimento faz a diferença entre as empresas que fecham e as que continuam no mercado”, diz especialista em marketing

“Conhecimento faz a diferença entre as empresas que fecham e as que continuam no mercado”, diz especialista em marketing
25/11/2021 10h20

Desde que a pandemia chegou ao Amazonas, quase 40 mil novas empresas foram abertas no Estado, sendo que cerca de 32 mil emergiram na modalidade de Microempreendedor Individual (MEI). Segundo dados do Serviço Brasileiro de Apoio ao Empreendedorismo (Sebrae), uma em cada quatro dessas novas empresas fecham antes de completar cinco anos de atividade. A pandemia do novo coronavírus, que impôs, em alguns casos, até mesmo a paralisação total de determinados serviços, varreu do mercado não apenas quem já vinha patinando, mas também aqueles negócios que usufruiam de uma situação estável alicerçada em planejamento mal feito e capacidade de adaptação limitados.

Para suportar a tempestade sem afundar, além de conhecer muito bem o barco e poder contar com a tripulação, é preciso saber o que fazer nos momentos difíceis. Com um mercado cada vez mais competitivo, nunca o conhecimento foi tão importante. É justamente o aprendizado que você carrega que pode fazer diferença para que sua empresa supere as dificuldades e cresça apesar dos problemas ou vire estatística.

O prof. Marcelo Miyashita é um dos mais reconhecidos profissionais de marketing do país e membro do Hall da Fama da Academia Brasileira de Marketing. Especialista em marketing de serviço e atendimento, ele explica que o conhecimento expande os horizontes no sentido de conquistar mesmo coisas básicas que ajudarão a solidificar o negócio. Miyashita cita o exemplo dos alunos de um dos seus cursos, que chegam para aprender mais sobre atendimento, por exemplo.

“A experiência do cliente acontece no atendimento, nos serviços e no processo de vendas. De nada adianta fazer marketing e ações de comunicação para atrair o cliente, se na hora de atendê-lo a empresa e sua equipe da linha de frente não estão preparados para fazer o básico bem feito. E o avançado não esperado. O básico bem feito se traduz em procedimentos de atendimento e processos de trabalho bem planejados e adequados. Para que a operação de atender bem ocorra com qualidade e sem ocorrências. Só isso, para muitas empresas, já é uma conquista, mas também é preciso fazer o avançado”, disse.

Conhecimento que gera conexões

Se relacionar e gerar conexão, apesar de tão natural, não é simples. Talvez, justamente a naturalidade de criar um vínculo torne essa característica uma dificuldade para muitos profissionais, que precisam trabalhar o que, para alguns, é um bicho de sete cabeças: o networking.

A palavra vem do inglês, mas é inofensiva. Em uma tradução livre, significa algo como “rede de contatos profissionais”. Embora muitas pessoas tenham facilidade para se relacionar e fazer amizades, por exemplo, conectar-se aos outros no campo profissional exige ferramentas diferentes das utilizadas no dia a dia. Não apenas existem técnicas, como também cursos para aprender como gerar esse vínculo ou aprimorá-lo.

Em 2016, a empresária Jamile Galvão resolveu entrar de cabeça no próprio negócio. CEO de uma empresa de comunicação, ela tinha conhecimento e uma equipe determinada, mas aos poucos foi percebendo que ainda faltava algo. Logo ela, que sempre teve facilidade para se comunicar e se relacionar com as pessoas, não entendia porque, em alguns momentos, o número de clientes estagnava e até baixava.

Pesquisando na internet, ela descobriu que existem técnicas de networking que aumentam consideravelmente o número de oportunidades no mercado e não pensou duas vezes: foi atrás de um curso para acumular mais um conhecimento, ampliar e fortalecer sua rede de contatos.

“Quando comecei a empreender, percebi que além da minha formação na área dos serviços que ofereço, eu precisava de conhecimentos que me ajudassem a ser uma empresária, afinal, um negócio depende de vários fatores para sobreviver. Fiz um curso de networking e expandi meus horizontes e entendi como podia transformar minhas conexões em oportunidades de negócios. E se tem algo que eu aprendi ao longo desses 7 anos empreendendo é que investir para melhorar a qualidade do seu atendimento e o networking é fundamental para ter sucesso”, disse.

Para Miyashita, conectar-se faz parte do processo de venda de uma ideia, que pode se converter – aliás, esse é o objetivo – em uma venda real.

“Toda empresa, todo empreendedor e até todo profissional precisa vender. Precisa gerar novas vendas, negócios e oportunidades. Praticar relacionamento pessoal no ambiente profissional é saber trabalhar sua rede de contatos e conexões. A questão é como fazer isso em escala, de modo correto e ético, com objetivos, performance e inteligência. Muitas pessoas tendem a achar que relações profissionais são coisas consequentes, que basta fazer um bom trabalho nas suas funções que tudo vem. Só que não é assim. Há muitos, bons profissionais que, simplesmente, por não terem habilidades sociais, acabam vendo suas carreiras estacionarem ou seus negócios definharem”, completou.

Cursos disponíveis

Marcelo Miyashita estará em Manaus no início de dezembro, ministrando dois cursos justamente sobre esses assuntos. O primeiro será nos dias 1º e 2 de dezembro, sobre marketing de serviços e atendimento, e o segundo, sobre networking, nos dias 3 e 4. Ambos acontecerão no auditório do Zen Work, localizado no bairro Vieiralves, Zona Centro-Sul de Manaus. (Mais detalhes no final da matéria).

O professor celebra a oportunidade de trazer este tipo de conhecimento ao público de Manaus, ressaltando a importância dos conteúdos que serão ministrados.

“Os dois cursos que teremos em Dezembro são de temas e conteúdos totalmente diferentes. Um aborda a experiência e a gestão de atendimento. E outro trata de relações pessoais e sociais no ambiente profissional. São assuntos diferentes, que não se sobrepõem, e que darão ao aluno visão e uma postura competitiva, e às empresas e projetos, melhoria em seus resultados operacionais e de vendas”, garantiu.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.