Amazonas

DAVID ALMEIDA PODE TER A PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA A QUALQUER MOMENTO O CASO FOI ENCAMINHADO A JUSTIÇA FEDERAL

DAVID ALMEIDA PODE TER A PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA A QUALQUER MOMENTO O CASO FOI ENCAMINHADO A JUSTIÇA FEDERAL
27/01/2021 18h17

O Ministério Público do Estado do Amazonas, recomendou a prisão preventiva , afastamento de cargo público e medidas de busca e apreensão do prefeito David Almeida, da Secretária Municipal de Saúde, Shadia Hussami Hauache Fraxe e de mais 20 pessoas , entre elas, as filhas do dono do Hospital Nilton Lins: Gabrielle Kirk Maddy Lins e Isabelle Kirk Maddy Lins que publicaram fotos em suas redes sociais tomando a vacina e burlando à fila de prioridades na vacinação contra a Covid-19 , em Manaus/AM, escândalo este batizado de “fura-filas”.

Porém, o Desembargador Plantonista, do Tribunal de Justiça do Amazonas José Hamilton Saraiva dos Santos declarou ,nesta quarta-feira (27), que o processamento e julgamento do caso é da competência do Tribunal Regional Federal da 1.ª Região e determinou a remessa
do processo, em caráter de urgência, ao Plantão do referido Tribunal, observado o sigilo dos autos.

Falsidade ideológica e peculato

O Ministério Público, por meio do Núcleo de Diligências da Coordenadoria de Atuação Operacional de Combate ao Crime constatou durante as investigações a contratação de 10 (dez) médicos, para o cargo de Gerente de Projetos, com remuneração de cerca de R$ 9.000,00 (nove mil reais) com a participação da Secretária Municipal de Saúde, Shadia Hussami Hauache Fraxe, na negociações via conversas de“Whatsapp” e tais contratações se deram por meio de nomeação feita pelo Prefeito David Almeida, o qual, supostamente, inseriu declaração falsa, ao nomear médicos para exercerem atividade médica, porém, no cargo de Gerente de Projetos e não na linha de frente no combate a covid-19, com carga horária de 24 (vinte e quatro) horas, correspondente a R$ 9.000,00 (nove mil reais) o que caracteriza prática da falsidade ideológica por parte do prefeito e crime de peculato já que a remuneração dos gerentes está acima do teto estabelecido, além de outras irregularidades constatadas.

Prisão preventiva

A prisão preventiva do Prefeito David Almeida se da , se dá , por entender que a materialidade está nos atos de nomeação, nas declarações à imprensa e na lista de vacinação, ao passo em que os indícios de autoria, de David Almeida, são constatados pela sua renitente atuação na censura dos fatos e na tentativa de infirmar o valor probatório da listagem, assim, como, os indícios de autoria, de Shadia Hussami Hauache Fraxe, evidenciam-se pelos depoimentos de Gabrielle Kirk Maddy Lins e Isabelle Kirk Maddy Lins, e por deter o comando mais próximo da pasta de Saúde, o que demonstra possuir domínio dos fatos.

NOTA DO PREFEITO DAVID ALMEIDA

O prefeito de Manaus, David Almeida, profundamente indignado com a atuação ilegal e arbitrária de membros do Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), em descompasso com o histórico de atuação institucional do Parquet, informa que ingressará com as medidas cabíveis contra os responsáveis. A medida cautelar foi rejeitada pelo Poder Judiciário estadual, de forma correta, principalmente por não ter havido qualquer ato realizado pelo prefeito.

Além disso, não há o menor indício de desvio de recursos públicos, ato lesivo ao erário ou repercussão criminal.

Reitera a confiança no Poder Judiciário, nas instituições e na gestão transparente da cidade de Manaus.