Cidade

Denúncia: Diretor de emissora causa terror e faz ameaças contra seus funcionários

foto: reprodução
foto: reprodução
18/01/2021 15h40

Frente as muitas supostas contaminações no quadro de funcionários dentro das instalações da TV e Rádio Encontro das Águas (antiga TV e Rádio Cultura), denúncias surgem sobre a direção do local, que insiste em descumprir decreto estadual e determinar escalas com trabalho presencial no pico da pandemia no Estado.

Funcionários e colaboradores, cansados de arriscar a vida, estão se movimentando para denunciar o descaso da direção da emissora.

“As instalações da TV e Rádio Encontro das Águas (antiga TV e Rádio Cultura) se transformaram em verdadeiro foco do novo coronavírus nessa segunda onda da pandemia em Manaus. Há relatos de que vários funcionários contraíram Covid-19, inclusive o atual presidente da emissora estatal, Oswaldo Lopes, e também o motorista, Jânio de Souza Cruz, falecido no último dia 08 de janeiro”, garantem funcionários que estão denunciando o caso às autoridades.

De acordo com algumas especulações dos próprios funcionários, no local de trabalho foi onde o cantor Zezinho Corrêa, pode ter sido infectado. Zezinho foi internado em estado grave, após live nas instalações da TV, mas atualmente tem respondido bem ao tratamento.

Jânio de Souza Cruz, também colaborador, foi uma das inúmeras vítimas na cidade que morreram devido complicações do Covid-19. De acordo com a denúncia, mesmo após alguns casos da doença a direção insiste em descumprir decreto estadual e continuar com o trabalho presencial.

“A situação é desesperadora entre os trabalhadores, porque o diretor-presidente, embora esteja doente de Covid-19, obriga e exige que todos os profissionais estejam na sede da emissora para trabalhar, e nós sabemos que até agora não foi providenciada uma limpeza geral, ou seja, uma desinfecção ou sanitização em todo o prédio da TV. Portanto, estamos expostos à Covid-19 e o que está em jogo são as nossas vidas e dos nossos familiares”, comentou um dos funcionários que, por medo de represálias, não quis ter a identidade revelada.

Atualmente, o diretor-presidente da emissora, Oswaldo Lopes, está afastado da emissora por ter contraído COVID e quem está a frente é o diretor de programação, Welder Alves.

Ainda, Oswaldo Lopes será denunciado, pela equipe por assédio moral, ao Ministério Público do Estado (MPE). Os funcionários alegam que o chefe age como um ditador, soltando ameaças de demissão para quem não cumpre as suas determinações, destratando em público seus colaboradores e exigindo serviços impossíveis.

“Ele humilha as pessoas, as trata com desrespeito, numa prática constante de assédio moral, entre outras situações”, afirmam os funcionários.

“Por três vezes ele agrediu uma produtora antiga da TV, com palavras desmoralizantes. Uma dessas agressões verbais públicas ocorreu durante a realização da Expoagro, na frente de algumas autoridades. Outra, dentro da igreja de São José Operário, durante a transmissão de evento em novembro passado. Ele gritou tanto com a diretora que faltou pouco para um funcionário reagir e defender a vítima”, revela um dos funcionários.

Confira alguns áudios do diretor-presidente:

Da redação com informações do Portal Flagrante