]

Manaus, 27/09/2021

Política

Dermilson Chagas pede impeachment de Wilson Lima e afastamento de toda a cúpula da SSP-AM

FOTO: MÁRCIO GLEYSON
FOTO: MÁRCIO GLEYSON
08/06/2021 15h34

O parlamentar disse que que a permanência de Wilson Lima no cargo é injustificável devido ao caos instalado no Amazonas e também pediu a convocação de Louismar Bonates para que ele dê explicações sobre a grave crise na segurança pública do Estado, que é inédita no Brasil

O deputado Dermilson Chagas (Podemos) disse, na manhã desta terça-feira (8/6), que a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) tem o dever moral de dar início ao processo de impeachment de Wilson Lima porque, depois da grave crise na Segurança Pública que colocou em risco a população do Estado, a Casa não precisa mais de fatos ou argumentos novos para afastar o governador.

“O que aconteceu em Manaus – e que esta Casa praticamente fecha os olhos para a arbitrariedade, atitudes e para esse desgoverno – é grave demais. É aceitar o fundo do poço. E a única solução é tirar o Wilson Lima, é essa Casa pedir o impeachment desse governador chefe de quadrilha. Temos de cobrar do presidente Roberto Cidade (PV) uma postura para botar em julgamento o governador por esta Casa”, disse Dermilson Chagas.

O deputado pediu, ainda, o afastamento de toda a cúpula da Segurança Pública, por não dar uma pronta resposta e nem apresentar soluções para a grave crise vivenciada no último fim de semana, e também pediu o afastamento do comando da Secretaria de Inteligência da SSP-AM, pela incapacidade de monitorar a movimentação do crime organizado e de evitar as cenas de terror vivenciadas em Manaus, Parintins, Iranduba, Rio Preto da Eva, Careiro Castanho, Manacapuru e Carauari.

“Não podemos abandonar a sociedade como o Governo do Amazonas fez. Abandonou o povo dizendo que não podia oferecer segurança e que não tem como combater. Esse Governo que está aí disse ‘Não sei’, ‘Não sabia’; não pode prever e só dá desculpa esfarrapada”, disse, indignado, Dermilson Chagas.

O parlamentar também pediu que o presidente da Aleam, Roberto Cidade, e os demais deputados da Casa aprovem o requerimento que ele apresentou à Mesa Diretora pedindo a convocação urgente do secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates para que ele tire várias dúvidas dos deputados e que esclareça vários questionamentos sobre as falhas que a sociedade amazonense percebeu durante a onda de ataques do crime organizado a prédios públicos, agências bancárias, depredação de veículos particulares e públicos, além de assaltos em via pública.

“Nós precisamos discutir o que aconteceu, de que forma aconteceu, em que momento houve a falha, saber quem falhou. Cadê a cobertura da Inteligência? Cadê os homens da Polícia? A Polícia Militar é nota 10 e a Polícia Civil também, mas nós precisamos separar aqui esta questão. Quem é que falhou, por quê falhou e o quê está faltando? Precisamos de esclarecimentos e de respostas. A sociedade merece saber de tudo isso. Então, o secretário de Segurança vindo aqui precisa ouvir os parlamentares, tirar as dúvidas e trazer uma resposta que seja no mínimo convincente”, ressaltou Dermilson Chagas.

Mancha no currículo

O deputado Dermilson Chagas lembrou aos presentes no plenário Ruy Araújo que a Aleam está há mais de cinco meses sem líder do Governo e que, por todas as denúncias, operações da Polícia Federal, escândalos e crises nas principais pastas do Governo (Educação, Saúde e Segurança Pública), atualmente, ser líder do Governo corresponde a ter uma mancha no currículo de um parlamentar.

“Acham que não dar resposta é o melhor caminho e acham que vão conseguir silenciar a oposição. E é vergonhoso admitir, toda vez, perante a sociedade, o Governo que tem. Eu sou de uma época que nós sentíamos orgulho das pessoas que lutam e vão para o campo de batalha. Eu me orgulho quando existem pessoas que realmente admitem que exercem o papel. Hoje, ser líder do Governo é uma mancha no seu currículo”, comentou.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.