Manaus, 08/12/2022

Política

Moraes encontra comandantes estaduais da PM para discutir protestos e eleições

Foto: Reuters/Adriano Machado
Foto: Reuters/Adriano Machado
23/11/2022 13h50

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, se reúne nesta quarta-feira (23) com comandantes das polícias militares estaduais na sede do tribunal, em Brasília. A pauta da reunião não foi divulgada, mas o ministro agradeceu a atuação da corporação nas eleições e na desobstrução de vias nos últimos protestos.

A reunião começou por volta das 10h e até a publicação desta reportagem ainda estava ocorrendo. Moraes abriu o encontro e depois passou a palavra para os comandantes. Cada um apresentou como foi no seu estado a atuação no dia da eleição e depois nos protestos.

Também está presente o corregedor nacional da Justiça Eleitoral, Benedito Gonçalves. Não compareceram os comandantes dos estados do Rio Grande do Norte, Paraná e Santa Catarina.

A primeira reunião de Moraes com os comandantes das PMs ocorreu em agosto, logo depois da posse do ministro à frente do TSE. A segunda reunião ocorreu no dia 11 de outubro, uma semana após o primeiro turno.

Os encontros mostraram uma preocupação da cúpula da Justiça Eleitoral com possíveis episódios de violência antes, durante ou depois das eleições.

O ministro prometeu aos policiais a medalha de ordem do mérito do TSE, Assis Brasil, para homenagear os policiais. A mesma que o plenário da Corte aprovou, em outubro, para homenagear o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, pelo serviço em prol da defesa da Justiça Eleitoral.

Multa e atuação

Em novembro, o ministro decidiu que agentes da Polícia Militar (PM) têm autorização para atuar em rodovias estaduais e federais para imediata desobstrução e impedir a dificuldade de passagem de veículos.

O ministro da Suprema Corte ainda autorizou a Polícia Militar a identificar caminhões utilizados para bloqueios de tráfego para que seja aplicada multa de R$ 100 mil por hora e prisão em flagrante.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.