Economia

Nutricionista orienta quem deseja adotar novos hábitos alimentares

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
18/01/2021 12h01

A cada início de ano surge o sentimento de mudança. Muitas pessoas planejam e estabelecem metas a serem cumpridas. No topo da lista de alguns está a adoção de hábitos mais saudáveis, seja de alimentação ou de prática de exercício físico. Para ajudar a quem deseja iniciar esse processo, a nutricionista do Pátio Gourmet, Lívia Ribeiro, dá dicas de como começar uma reeducação alimentar.


O primeiro passo, diz ela, é entender que as mudanças vão acontecer progressivamente e que não há milagres. “Reaprender é muitas vezes mais difícil do que aprender. Por isso, é comum que as pessoas recorram a dietas milagrosas que geram resultado momentâneo. É preciso saber qual o objetivo, ter foco e dedicação”, afirmou


Segundo Lívia, a reeducação alimentar deve ser orientada por um nutricionista. É o profissional que vai auxiliar o paciente a fazer boas escolhas alimentares, conforme a sua rotina. “Com isso, os resultados vão surgir naturalmente. A saúde do indivíduo vai ser beneficiada”, destacou.
Entre as orientações para quem quer começar o processo de reeducação alimentar está evitar produtos ultraprocessados e ingerir bastante frutas, legumes e verduras. “É importante se preocupar com a qualidade nutricional do que é consumido e não com as calorias”, ressaltou.
Outra dica é ficar atento aos rótulos dos alimentos. “O nutricionista pode ajudar a identificar o que deve ser observado nos rótulos, para acabar não comendo muito açúcar ou sódio, por exemplo”, pontuou.

De acordo com a nutricionista, outra recomendação é de, no café da manhã, incluir alimentos que irão fornecer energia ao organismo e aumentar a disposição para realizar as atividades diárias, como frutas, sucos, ovos e aveia. Alimentos cozidos, assados, grelhados ou refogados são as melhores opções.


Também deve-se optar por proteínas saudáveis, como peixes, frangos, ovos, feijões, diminuindo o consumo de carne vermelha. Frutas, verduras, legumes e grãos são ricos em vitaminas, minerais e fibras e devem fazer parte de todas as refeições. O sal pode ser substituído por ervas aromáticas no tempero dos alimentos. “Com o tempo, o consumo maior desses produtos passará a fazer parte do dia a dia, naturalmente”